segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

FERIADOS NACIONAIS E PONTOS FACULTATIVOS PARA 2012

O governo federal divulgou nesta segunda-feira, no "Diário Oficial da União" a relação de feriados nacionais e pontos facultativos para 2012.

São 16 datas, sendo oito feriados nacionais e oito pontos facultativos para órgãos públicos federais. Não entram na lista as datas municipais ou estaduais lembradas com feriado ou ponto facultativo.

DATA                DIA DA SEMANA           TIPO                                    MOTIVO

1º de janeiro         Domingo                        Feriado                                   Confraternização Universal
20 de fevereiro      Segunda                          Ponto facultativo                      Carnaval
21 de fevereiro      Terça                              Ponto facultativo                      Carnaval
22 de fevereiro      Quarta                             Ponto facultativo até as 14h       Quarta-feira de Cinzas
6 de abril             Sexta                              Ponto facultativo                      Paixão de Cristo
21 de abril           Sábado                            Feriado                                   Tiradentes
1º de maio           Terça                               Feriado                                  Dia Mundial do Trabalho
7 de junho           Quinta                             Ponto facultativo                      Corpus Christi
7 de setembro       Sexta                              Feriado                                   Independência do Brasil
12 de outubro       Sexta                              Feriado                                   Nossa Senhora Aparecida
28 de outubro       Domingo                         Ponto facultativo                      Dia do Servidor Público
2 de novembro      Sexta                              Feriado                                  Finados
15 de novembro    Quinta                             Feriado                                  Proclamação da República
24 de dezembro     Segunda                          Ponto facultativo                     Véspera de Natal
25 de dezembro     Terça                              Feriado                                  Natal
31 de dezembro     Segunda                          Ponto facultativo                     Véspera de Ano Novo

Segundo a portaria, assinada pela ministra Miriam Belchior (Planejamento), os órgãos federais também devem seguir os feriados estaduais e municipais.

O texto diz ainda que outros dias de guarda das religiões dos funcionários federais podem ser seguidos desde que autorizados pelo responsável pela unidades administrativa e compensados depois.

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

DISCIPULADO – Orientações Episcopais

Durante muito tempo a vida cristã tem sido vista apenas como uma opção meramente religiosa que vem até nós por uma mera tradição cultural, histórica ou familiar. Precisamos entender que essa não foi a intenção, nem o desejo de Jesus Cristo, pois sua única vontade é bem clara nas Escrituras Sagradas: “fazer discípulos e discípulas”.. Assim sendo, a conversão cristã não visa trazer a cada um de nós um espírito meramente religioso, mas trazer mudanças profundas em nosso caráter, em nosso modo de falar, pensar e agir.

Se isto estiver claro na sua vida, você entenderá o que é discipulado cristão. Você entenderá que ser membro de uma igreja local é muito superficial perto da importância e profundidade de ser um discípulo ou discípula de Jesus Cristo. Ser discípulo exige, além do comprometimento, mudanças profundas em nossa vida.

Se você entender isto, entenderá também que “fazer discípulos e discípulas” é a missão de todos e todas que servem ao Senhor Jesus, portanto, não é algo opcional, algo que eu possa escolher se quero ou não, mas é uma ordem de Jesus Cristo. Se a ordem bíblica não basta para você, é também uma ênfase na vida e no ministério do Rev. John Wesley e do “povo chamado Metodista”; mas se ainda não basta, é uma decisão conciliar da Igreja Metodista no Brasil; se isto ainda não basta, me desculpe, me perdoe, mas você deve procurar uma outra igreja que esteja sujeita à sua vontade, pois a Igreja metodista está sujeita à Palavra de Deus (Bíblia) que é a nossa “única regra de fé e prática”, e não a pessoas teimosas como você.

Bispo Roberto Alves
Bispo Roberto Alves
Uma vez que Deus nos abre o entendimento, devemos compreender a ênfase do discipulado dentro da visão que está sendo desenvolvida em nossa Região Eclesiástica, para que não haja desvios. O discipulado não é um projeto, ou um programa, mas é um “estilo de vida cujo modelo é Jesus Cristo” (carta do Colégio Episcopal). Esse modelo nos leva a amar o nosso semelhante (Jo. 13.35, 1 Jo. 4.8), e assim nos tornamos seguidores de Deus. Seguidores são aqueles que, além de andar no caminho, desenvolvem o caráter de Cristo em sua vida. Áreas fundamentais para a visão do discipulado que queremos desenvolver em nossas igrejas locais: Grupos societários sabiamente organizados por faixa etárias (homens, mulheres, jovens e juvenis). Os Ministérios (serviço) são espaços nos quais exercitamos os dons (ferramentas) para o cumprimento da missão onde a igreja está inserida. Sobre a Escola Dominical nem se fala, pois ela é uma prática fervorosa do discipulado e finalmente, os Grupos Pequenos ou Células.

Precisamos tomar uma decisão que não seja opcional de cada Metodista, mas que seja normal que cada um, ao ser recebido como membro da igreja local, seja também, automaticamente, ligado ao seu grupo societário, seja integrado a um ministério, seja matriculado na Escola Dominical e integrado a um Grupo Pequeno ou Célula.

Assim sendo, Discipulado é ter 100% dos Metodistas nos Grupos Societários, nos Ministérios, na Escola Dominical e nos Grupos Pequenos ou Células. O discípulo é aquele que está totalmente integrado em sua comunidade de fé. Cremos que esta é uma grande estratégia de crescimento espiritual, orgânico, qualitativo e crescimento quantitativo. Que Deus tenha misericórdia de nós e nos ajude a entender que ser discípulo ou discípula não é opcional.

sábado, 17 de dezembro de 2011

CONCÍLIO GERAL EXTRAORDINÁRIO ELEGE O REV. CARLOS ALBERTO TAVARES COMO NOVO BISPO DA REMA


O reverendo Carlos Alberto Tavares Alves, de 66 anos, foi eleito bispo na tarde desse sábado, 17, durante a reunião extraordinária do 19º Concílio Geral da Igreja Metodista. Na ocasião, foi homologada pelo Colégio Episcopal a designação do novo bispo para a Rema, Região Missionária da Amazônia. O bispo Carlos Alberto irá suceder o bispo Adolfo Evaristo de Souza, que faleceu há 47 dias.

Votação - A votação começou por volta das 14h e não demorou. No quarto escrutínio, o bispo Carlos Alberto foi eleito com 85 votos. O reverendo Nicanor Lopes ficou com 65 votos na última apuração dos votos.
Sobre a eleição o novo bispo comentou que foi um momento espiritual. Disse que na hora em que o resultado foi anunciado ele pensou: 'aconteceu'. "Foi uma confirmação para o que eu já tinha experimentado esperitualmente. Foi muito forte para mim", compartilha.

Sonhos - Logo depois da eleição o bispo Carlos Alberto se reuniu com outros bispos e presbíteros da Rema e recebeu as informações necessárias. "Já estou sonhando com a Rema. Os desafios me alimentam. Sonho com 3 ou 4 regiões dentro da Rema, nem que sejam regiões missionárias. Quero investir na liderança, valorizar muito o pessoal que está lá. Quero firmar parcerias e continuar o trabalho que já vem sendo desenvolvido. Isto é o que me move: sonhos."
O bispo Carlos Alberto Tavares Alves tem 42 anos de ministério pastoral no Rio de Janeiro, 1ª Região Eclesiástica. Nos últimos dez anos ele esteve a frente da Igreja Metodista Central em Teresópolis.
"O meu ministério é um ministério de sonhos, de visão. Tem se caracterizado por implantação de igrejas. Eu creio que nos últimos 15 anos, nós conseguimos implantar 15 igrejas novas. Tem sido assim, um ministério voltado para a evangelização, avivamento espiritual, preocupado com as pessoas e investindo em líderes", disse o novo bispo.

Transmissão - A reunião extraordinária do 19º Concílio Geral e a eleição episcopal foi transmitida ao vivo pela internet. Centenas de pessoas acompanharam em tempo real também pelas redes sociais.
"Certamente, esse momento é um divisor de águas na vida da nossa Igreja Metodista. A eleição de um novo bispo para a REMA certamente apontará novos rumos missionários, novas estratégias, surpreendentes ações de Deus em mobilizar o povo para a construção do Reino", compartilhou no portal nacional da Igreja Metodista Antonio Augusto de Souza.
O conclave foi no templo da Catedral Metodista de São Paulo e reuniu delegados e delegadas das oito Regiões Eclesiásticas e Missionárias do Brasil.
Confira a cobertura da eleição e a entrevista exclusiva com o novo bispo na próxima edição do jornal Expositor Cristão.

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Bispo fará leitura das nomeações pastorais na próxima quarta-feira

Durante um culto na Igreja Metodista de Cascadura, na próxima quarta-feira (dia 14), às 19h30min, o bispo Paulo Lockmann fará a leitura das nomeações pastorais para o biênio 2012-2013.


Quem acompanhou a transmissão do 40º Concílio Regional pela Radio Vida e Missão (www.vidaemissao.com.br), também poderá assistir ao vivo esse momento que define o destino dos pastores em nossas igrejas.

O endereço da Igreja Metodista de Cascadura é Avenida Ernani Cardoso, 115.

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

OS LÍDERES PRECISAM SE ACERCAR MAIS DE “NATÃs” QUE DE “JOABEs”


OS LÍDERES PRECISAM SE ACERCAR MAIS  DE “NATÃs” QUE DE “JOABEs”

Bispos, Bispas, Superintendentes Distritais, Pastores e Pastoras, enfim, todos os que exercem alguma função de liderança nunca vão conseguir trabalhar sozinhos.

Há uma canção que diz: “quem anda sozinho pode ir mais rápido, mas nem sempre vai mais longe...” Uma grande verdade!

No entanto, quem são as pessoas que nos cercam? Quais são seus verdadeiros interesses?  Que tipo de diferença eles(as) fazem em nosso ministério? Que influências sofrem e exercem em nosso ministério? São amigos(as) ou apenas interesseiros cegos e incapazes que “chamar nossa atenção”, dizendo-nos, de vez em quando: “...vejo que você está equivocado...” por medo de perder uma posição, ou simplesmente por se acovardarem?

Refletindo seriamente neste tema, fui levado a pensar em 3 personagens: O REI DAVI, NATAN E JOABE:

REI DAVI: Davi, Rei de Israel, um homem segundo o coração de Deus, viveu uma experiência terrível ao se envolver com Batseba. O desejo de ter em seus braços uma linda mulher, fez com que cometesse um grande pecado, a ponto de planejar e pedir a consumação de um terrível homicídio, mandando assassinar um homem inocente. Neste sentido, é interessante notar como o pecado muitas vezes cega o ser humano, a ponto de não permitir que enxergue os caminhos tortuosos que está trilhando. Davi se entregou tão profundamente ao erro que perdeu a noção do certo e do errado. Não conseguia enxergar que tudo aquilo que estava fazendo, que possuir a mulher de outro homem, que cometer um assassinato, era algo terrível e totalmente fora da vontade de Deus. O pecado conseguiu apagar a sua visão espiritual, o temor do Senhor que havia em seu coração.

JOABE: Então Davi concebe um plano para esconder seu caso com Bate-Seba. E o pôs em ação enviando uma mensagem a Joabe, general do seu exército. A mensagem dizia, "Manda-me Urias, o heteu" (2 Samuel 11:6). Ora, Urias era o marido de Bate-Seba, e pertencia à Infantaria do exército de Israel. É evidente que Urias era parte de um grupo de elite de soldados, pois as escrituras o citam como um dos trinta e sete homens mais fortes de Davi (v. 23:39). Quando recebeu a mensagem de Davi, Joabe deve ter começado a suspeitar de algo. Ele conhecia o coração de Davi, inclusive suas tendências lascivas. Ainda assim, o general instruiu Urias a ir a Jerusalém, para ver o quê Davi tinha para dizer. Quando Urias chega, Davi o recebe na residência real e imediatamente o envolve em conversa militar. Pergunta, "Como está a guerra? E como está indo o seu general? Os soldados estão progredindo?". Urias deve ter se perguntado, "Do que se trata? Sou apenas um soldado da Infantaria. Não fiz nada para merecer esse tipo de atenção". Ou, também poderia desconfiar. Ele poderia ter ouvido algum comentário sobre o caso (apesar de que as escrituras não declaram que o caso era de conhecimento público). A verdade é que Urias estava sendo enganado por Davi. O rei achou que o problema seria resolvido se apenas conseguisse pôr Urias no leito de Bate-Seba uma noite. Então Urias pensaria que ele havia provocado a gravidez da esposa. Davi lhe diz: "Você guerreou uma batalha longa, e deve estar cansado. Vá pra casa e descanse essa noite. Mandarei manjares especiais para você aproveitar". Mas quando Urias saiu, não foi para casa. Pelo contrário, dormiu na casa dos guardas fora do palácio. Quando Davi soube disso no dia seguinte, chamou Urias de volta e perguntou: "Por que você não ficou com sua esposa ontem à noite?". Urias responde: "Joabe, meu senhor, e os servos de meu senhor estão acampados ao ar livre; e hei eu de entrar na minha casa, para comer e beber e para me deitar com minha mulher? Tão certo como tu vives e como vive a tua alma, não farei tal cousa" (2 Samuel 11:11). Urias só conseguia pensar em seus companheiros soldados. A sua lealdade deve ter fervido a cabeça de Davi. Agora o pânico do rei cresce. Ele rapidamente ordena que Urias permaneça em Jerusalém mais uma noite. E põe em ação outro plano. Essa noite, ele iria convidar Urias para jantar, enchê-lo de muito vinho e deixá-lo bêbado. Se Urias perdesse a noção das coisas, se esqueceria dos outros soldados e iria querer dormir com a esposa. Dá para você imaginar esse piedoso rei, um pregador da retidão, tentando deixar bêbado um de seus fiéis soldados? Foi exatamente que Davi fez. E o plano funcionou: Urias ficou bêbado. Davi instruiu os guardas do palácio, "Levem esse homem para casa, e o ponham na cama". Mas outra vez, as escrituras dizem, "À tarde, saiu Urias a deitar-se na sua cama, com os servos de seu senhor; porém não desceu a sua casa" (11:13). A essa altura, o pânico de Davi saiu de controle. Ele sabia que tinha de fazer algo drástico. Então escreve uma carta a Joabe, ordenando que colocasse Urias na linha de frente em meio à pior das batalhas. Então, quando o exército inimigo ondulasse à frente, Joabe deveria recuar todas as tropas exceto Urias. Resumindo, Davi queria Urias morto. Davi entrega uma carta selada nas mãos de Urias, com instruções para que fosse dada a Joabe. O leal Urias não sabia, mas o rei tinha acabado de lhe entregar a garantia da própria morte. Quando Joabe leu a carta, entendeu a idéia de Davi. Mas obedeceu a ordem do rei mesmo assim. Enviou Urias numa missão suicida. E, exatamente como Davi tinha planejado, o soldado foi morto em batalha. O que, infelizmente, veio a acontecer. É difícil conceber que um homem piedoso e justo como Davi pudesse cair num pecado tão terrível. Mesmo hoje, com todas as notícias sobre estupro, violência e morte, a história de Davi se destaca como uma das piores quedas já sofrida por um líder. Por que? Porque aconteceu com um homem de Deus, uma pessoa apaixonada pela justiça. Provavelmente você se lembra do que aconteceu a seguir: Bate-Seba chorou a morte do marido por sete dias, segundo a lei. Aí Davi a trouxe para o palácio, onde se juntou ao seu harém de esposas (ele já tinha cinco). Posteriormente, Bate-Seba deu à luz o filho de Davi. E durante todo um ano após o assassinato, Davi não mostrou nenhum sinal de arrependimento por seus atos. Na verdade, justificou a morte de Urias junto a Joabe, dizendo que Urias tinha morrido devido aos infortúnios da guerra: "A espada devora tanto este como aquele" (11:25). Davi pode ter visto o seu pecado com leviandade, mas Deus não. As escrituras dizem: "Porém isto que Davi fizera foi mal aos olhos do Senhor" (11:27).

NATÃ: Mas em meio a toda essa cegueira, existiu um homem que conseguiu abrir os seus olhos. Lemos em II Samuel 12 acerca do envio de Natã a Davi. Este homem, através da unção de Deus, expôs uma história a Davi e conseguiu trazer a sua consciência o seu pecado. Então disse Davi a Natã: Pequei contra o Senhor...” (II Sam. 12:13). Naquele momento, caíram-lhe as escamas dos olhos e Davi e conseguiu compreender a extensão do mau que havia cometido. “Contra ti, contra ti somente, pequei, e fiz o que é mau diante dos teus olhos; de sorte que és justificado em falares, e inculpável em julgares”  (Salmo 51:4). Ou seja, foi preciso que um homem se levantasse para conduzir Davi à consciência e ao perdão de Deus.

CONCLUINDO: Bispos, Bispas, Superintendentes Distritais, Pastores e Pastoras, enfim, todos os que exercem alguma função de liderança sempre serão acompanhados de “Joabes”, capazes de tudo para agradar o(a) “chefe”, sem questionar, ainda que tenha a nítida consciência que tudo aquilo vai significar uma grande perda para o(a) “chefe” e para o Reino de Deus. O pior é que a nossa tendência como líderes é de gostar e nos acomodarmos com tais “Joabes”. No entanto, por mais desagradáveis e desnecessários que possam parecer, precisamos nos acercarmos de verdadeiros “Natãs”. O problema é que os “Natãs” modernos nem sempre estão debaixo dos holofotes, nem sempre estão tomando a palavra nos microfones dos Concílios Gerais, Regionais, Distritais e Locais para se auto-promoverem. Temos de orar, nos dias de hoje, para que o Senhor levante e nos mostre muitos Natãs em nosso meio, ou seja, servos de Deus que estejam dispostos a serem usados pelo Senhor para nos fazer enxergar quando estamos equivocados, fazendo-nos perceber nossos equívocos e maus caminhos. Convém salientar, neste sentido, que qualquer um de nós pode errar e andar por caminhos tortuosos como aconteceu com Davi se não nos mantivermos vigilantes. Por este motivo, é importante que servos de Deus como Natã se levantem em nosso meio para nos conduzir à verdade quando preciso, para nos trazer cura. Uma atitude bonita em Natã, foi que ele, ao ministrar sobre a vida de Davi, não o fez com arrogância, nem apontou de imediato os seus erros, nem se portou com atitude acusadora. Percebemos que ele lhe contou uma história, levando-o a refletir sobre suas atitudes, aguçando, deste modo, a sua consciência como homem e servo de Deus. É desta forma que precisamos pedir a Deus que nos mostre os “Natãs” e trazê-los para junto de nós para que possamos ser bem sucedidos no chamado que Deus tem para nossas vidas.

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

NOTA DE FALECIMENTO: PAULO CÉSAR "GRAÇA E PAZ"


Morreu às 19:30 na UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) do Pronto Socorro de São Gonçalo, no Rio de Janeiro, o famoso radialista carioca Paulo César "Graça e Paz" Faria, o “Graça e Paz”. Ele sofria com diabetes e depois de complicações na doença veio a falecer no último dia 6 de Dezembro, terça-feira.

Graça e Paz ficou famoso por seu estilo jovem e de fala com muitas gírias que contagiou pessoas popularizando o estilo “louvorzão” de fazer eventos. Em meio a diversas igrejas mais tradicionais ele ajudou a divulgar no Rio de Janeiro ministérios então inovadores como o Som Maior, Vencedores por Cristo, Grupo Elo, Marcos Goés, Jayrinho, Grupo Logos, Rebanhão e muitos outros.

Ele começou na década de 80 na rádio Boas Novas AM e logo foi para a então famosa Radio Record. Foi vereador de São Gonçalo por dois mandatos (2001 a 2008) e era Missionário consagrado pela Igreja Metodista. Ele viajava o Brasil e alguns países realizando pregações

“A prefeita solicitou toda assistência à família do Graça e Paz. Era meu ‘irmão’, um dos melhores na tribuna e fará muita falta à política de São Gonçalo”, disse o vereador Jorge Mariola, ex companheiro político. Na página da Wikipédia destinada ao radialista um anônimo deixou um recado: “Saudades do Amigo. Vá em paz e que o Senhor te receba de braços abertos!”, disse.

Graça e Paz tinha 61 anos e faria aniversário no dia 25 de Dezembro, Natal. Seu corpo foi sepultado nesta quarta-feira, 7 de dezembro, no Cemitério de São Gonçalo.

Fonte: Gospel Mais

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

NOMEAÇÕES EM ÁUDIO PARA O BIÊNIO 2012/2013 - IGREJA METODISTA 1ª REGIÃO ECLESIÁSTICA (ÁUDIO COM BISPO E REFLEXÃO)

video

REFLEXÃO:

Os membros das Igrejas e Pastores e Pastoras da Igreja Metodista estão vivendo um Advento Duplo. O primeiro, claro, refere-se a um dos tempos do Ano Litúrgico e pertence ao ciclo do Natal. A palavra advento que origina-se do verbo latino advenire, que quer dizer chegar. Advento é tempo de espera d’Aquele que há de vir. Pelo Advento nos preparamos para celebrar o Senhor que veio, que vem e que virá; sua liturgia conduz a celebrar as duas vindas de Cristo: Natal e Parusia. Na primeira, celebra-se a manifestação de Deus experimentada há mais de dois mil anos com o nascimento de Jesus, e na segunda, a sua desejada manifestação no final dos tempos, quando Cristo vier em sua glória.
O segundo, refere-se as nomeações para o Biênio 2012/2013, que ocorrerá dia 14 de dezembro, quarta feira, num culto especial, na Igreja Metodista em Cascadura, onde o Bispo Paulo Lockmann lerá as nomeações, em que aguardamos o nascimento de um novo tempo, um novo biênio de empenho, dedicação e realizações em prol do Reino.

Muitas expectativas! Tempo de muitas especulações! Muitas nomeações apócrifas nos bastidores! Mas, tudo isso faz parte deste momento...
Creio que Deus está o controle e que a Igreja é a noiva de Cristo.

O maior interessado nas nomeações é o próprio noivo. Ele sabe exatamente quem vai cuidar bem de sua amada noiva: a Igreja.

Portanto, é bom deixar claro as(aos) mais afoitos que Deus não está nem um pouco preocupado, nem se importa com aqueles (Pastores, Pastoras e Membros de Igrejas) que querem escolher a "melhor Igreja", o "melhor salário", as "melhores posições", os(as) "Pastores(as) mais legais, mais convenientes", etc...

Deus se preocupa com sua Igreja, com o seu povo.

E, tenho a mais clara convicção, que a mão de Deus regerá, como exímio Maestro, as mãos de nosso Bispo (Homem de Deus) e, cada um(a) irá, exatamente, para onde Deus quer que vá.

Tenho dito à minha Igreja: "Nem um dia a mais. Nem um dia a menos." Deus vai me deixar aqui ou me tirar no tempo Dele.

Creio que uma Igreja sábia deve orar, não para o(a) Pastor(a) fique ou saia, mas para Deus faça exatamente a sua vontade que é "... boa, perfeita e agradável" (Romanos 12:2)

Vamos continuar orando pelas Igrejas, pelos SDs, pelo Bispo, pelos(as) Pastores(as).

Até o dia 14 de dezembro muitas coisas ainda podem acontecer.

Muita coisa ainda pode mudar!

Aquilo que, para alguns é tido por certo, pode se tornar uma grande surpresa.

Para aqueles(as) que estão esperando no Senhor e tem convicção do Seu chamado, fica a paz de espírito e a lembrança da benção que acompanhava vida do Patriarca Isaque na terra dos Filisteus (Gênesis 26): ONDE ELE ABRIA POÇO BROTAVA ÁGUA, POIS A BENÇÃO DE DEUS ESTAVA COM ELE!

Para todos nós Pastores e Pastoras, desejo que esta convicção esteja em nossas vidas.

Somos chamados por Deus e cada um(a) de nós estará exatamente onde Ele quer que estejamos.

E onde Ele nos colocar FRUTIFICAREMOS para Glória do nome do nosso amado Senhor e Salvador.

Com carinho!

Rev. Ednaldo Breves
Pastor da Igreja Metodista em São Pedro - Barra Mansa - RJ

Jesus: Um messias na rua

Untitled document
"Ela dará à luz um filho e lhe porás o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo dos pecados deles."
(Mt 1.18-25)

Natal é recordação, e mesmo atualização da obra que o Filho de Deus ao nascer entre nós veio realizar. É também uma recordação permanente do papel fundamental da mulher e da criança na obra da Salvação.
Primeiro, Maria, uma mulher simples, ocupa um papel de destaque na história da Salvação, lugar antes reservado a profetas e reis, quase sempre homens.
Por outro lado, o relato deixa claro que ainda assim ela é vulnerável, pois sua gravidez é posta em suspeita, os homens tinham de legitimá-la. Se não fosse a intervenção do anjo, Maria teria permanecido rejeitada. Aqui fica claro que a Salvação começa por restabelecer a dignidade da maternidade.
A situação da gravidez de Maria segue sendo uma denúncia por não dispor de condições mínimas de segurança. O risco corrido por Maria de estar só e sem recursos segue sendo a situação de fragilidade e marginalidade que muitas mães vivem nas ruas de nossas cidades. Homens que não assumem a paternidade são mais frequente do que desejaríamos. Apenas ocasionalmente uma ou outra mulher consegue na justiça que um ou outro homem assuma sua responsabilidade.
Na verdade, o risco que Maria correu é o drama real de muitas mulheres. Com Maria o socorro de Deus veio nas expressões da mensagem do anjo de Deus. Onde estão hoje os anjos de Deus? Cabe à Igreja servir de mensageira de Deus às mulheres que solitárias dão à luz a seus filhos, algumas nas ruas de nossas cidades. Dessa forma é que entendemos Jesus como Salvador, aquele que nos envia para salvar o povo de seus pecados, ou seja, de suas misérias, injustiças, impiedades. Sim, resgatar da solidão da miséria é ajudar as pessoas a conhecerem Jesus e nele a Salvação.
Em segundo lugar, sobre uma criança, o menino Jesus, começa a se construir o sonho de Deus, aquele que como disseram os anjos aos pastores: "...eis aqui vos trago boa nova (Evangelho) de grande alegria, que o será para todo o povo." Jesus, o menino, é sinônimo de boa nova, de grande alegria. E assim também é o nascimento dos nossos filhos: é uma grande alegria acolher a chegada de uma criança, para isso nós preparamos: o ambiente, o melhor possível, o enxoval, roupas e outros utensílios, preparados em cada família quando está para nascer uma criança. A acolhida do Filho de Deus deveria ser festejada pelo povo de Israel, e recordada por nós. Deus ouviu o clamor de seu povo e lhe deus o Messias, ou, como disse Simeão, a Salvação de Deus, Redenção de Jerusalém. Mas não foi assim, o menino nascido de Deus, por sua serva Maria, foi quase rejeitado pelo pai. Além disso, foi ordenada sua morte ainda quando criança, pelo rei Herodes. E, finalmente, não havia lugar para ele, nem na estalagem. Assim, o nascimento de Jesus, além de trazer o sonho de Deus, traz denúncia ao descaso com as crianças.
Muitas das nossas crianças são mortas nas ruas das nossas cidades, fruto da violência que se instaurou ao nosso redor, mortes planejadas e ordenadas pelos novos Herodes. Até quando Senhor??? São nas ruas do Centro do Rio ou nas periferias e lugares, por todo lado vemos crianças a nos anunciar, recordar: Nasceu de novo Jesus. E do mesmo modo não há lugar para a Maria de Jesus dar à luz a sua criança. Sem lugar, sem nome, e algumas sem pai e sem mãe. Até quando Senhor???
Sim, não havia lugar para Jesus em Israel. Difícil ironia: o tão esperado não encontra lugar. Por quê? Porque o rei queria conservar seu poder seus acordos com Roma, porque a ordem social e econômica que ele organizara seria confundida.Não havia lugar para Jesus na própria religião judaica, pois os sacerdotes e escribas em sua teologia não tinham lugar para um Messias como ele. O padrão teológico da religião judaica era estranho para o padrão de Jesus: seu nascimento, suas companhias, seus discípulos, em tudo se diferenciava dos religiosos. Finalmente, não havia lugar para Jesus na vida das pessoas: os desafios pessoais apresentados por Jesus foram rejeitados por muitos; o exemplo do jovem rico, que se afasta, recusando dar o que tem aos pobres e segui a Jesus, ilustra os termos claros da boa nova: trata-se de compromisso exclusivo com Jesus, perdão e justiça aos que nEle creem, especialmente os pobres, pois, afinal, a maioria dos ricos já tem a sua consolação.
Assim. O Natal deve ser um momento de pensarmos nos anúncios que ele traz, e também as denúncias que ele sublinha. Quando estivermos fazendo nossas compras, pensemos nos verdadeiros sentidos no Natal, falemos ao derredor: Natal é mais do que estas vitrines, presentes. É verdade que já sabemos, mas não e verdade que anunciamos o que sabemos. Tampouco vamos permitir que nosso Natal ocorra somente entre quatro paredes; vamos tirar nossa festa de dentro de casa, de dentro do templo, e vamos colocá-la nas ruas, como fazem os comerciantes. Sim, sejamos criativos. Levemos o Natal para a praça, preparemos uma cantata, algo diferente. Vamos incomodar, no bom sentido, o povo; vamos chegar junto das pessoas nas ruas. Sim, preparemos a festa para todos, pois Jesus é a boa nova de alegria para todo o povo! ALELUIA!
Bispo Paulo Lockmann

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

IGREJA METODISTA EM SÃO PEDRO RECEBE TROFÉU EXCELÊNCIA EM RECONHECIMENTO PELA PONTUALIDADE EM SEUS COMPROMISSOS FINANCEIROS


Foi com muita alegria que, durante o XXXX Concílio Regional da Igreja Metodista da 1ª Região Eclesiástica, a Igreja Metodista em São Pedro, através de seu pastor, Ednaldo Breves, recebeu do Revmo. Bispo e do Tesoureiro Regional, irmão Júlio, o Trofeu Excelência pela pontualidade na entrega dos Relatórios e Pagamentos à Sede Regional.


No culto dominical do dia 27, tendo acabado de chegar de uma viagem cansativa, de mais de 250Kms, o Pastor fez questão de ir ao culto, onde fez uma homenagem especial com a entrega ao Casal Rosinéia e Silvério, Tesoureiros Locais, pela dedicação e empenho neste trabalho voluntário, realizado com muito carinho e competência.

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Concílio Geral Extraordinário irá eleger novo/a Bispo/a da Igreja Metodista


Sob a proteção e inspiração do Deus Pai, Filho e Espírito Santo, convoco nos termos do Artigo 48, dos Cânones da Igreja Metodista, edição de 2007, o Concílio Geral Extraordinário da Igreja Metodista, para reunir-se no dia 17 de dezembro de 2011, no Templo da Catedral Metodista de São Paulo, à Av. Liberdade, nº 659, Liberdade, São Paulo - SP

O Concílio Geral se instala com a presença mínima 2/3 (dois terços) de seus membros votantes, à luz do Art. 237 dos Cânones da Igreja Metodista, edição 2007.

O culto de abertura dar-se-á às 11 horas e o encerramento às 18horas e 30 minutos do dia 17 de dezembro. Todos os trabalhos conciliares acontecerão na Catedral Metodista de São Paulo.

De acordo com o Art. 237, $ 1º, as matérias que motivam este Concílio Geral Extraordinário são as seguintes e portanto estabelecem sua pauta:

1. Referendar o Ato Complementar nº 01/2011;
2. Eleger um ou uma bispo ou bispa;
3. Homologar a designação do/a bispo/a eleito/a.

Igualmente, de acordo com os Cânones, Artigos 49 e 237 § 2º, o Concilio Geral Extraordinário é composto dos mesmos membros do 19o Concílio Geral da Igreja Metodista, que são:

I. delegados e delegadas das Regiões Eclesiásticas e Missionárias, eleitos/as pelos seus respectivos Concílios ou assembléias missionárias, na seguinte proporção:

a) um/a delegado/a presbítero/a ativo/a e um/a delegado/a leigo/a para cada 1.500 (um mil e quinhentos) membros da Região que tenha até 9.000 (nove mil membros);

b) um/a delegado/a leigo/a e um/a delegado/a presbítero/a ativo/a para cada 3.000 (três mil) membros da Região que tenha de 9.001 (nove mil e um membros), até 50.000 (cinqüenta mil membros);

c) um/a delegado/a presbítero/a ativo e um/a delegado/a leigo/a, para cada 6.000 (seis mil membros) para cada Região que tenha 51.001 (Cinqüenta e um mil e um) membros ou mais;

II. bispos e bispas da Igreja Metodista, sem direito a voto

III. membros da Coordenação Geral de Ação Missionária (Cogeam), sem direito a voto, salvo se delegados/as eleitos/as.

IV. presidentes das confederações de grupos societários, sem direito a voto, salvo quando delegados/as eleitos/as;

V. conselheiro/a nacional dos juvenis e coordenador/a do departamento Nacional do Trabalho com Crianças, sem direito a voto, salvo se delegado/a eleito/a;

VI. presidente do Instituto Metodista de Serviços Educacionais (Cogeime), sem direito a voto, salvo quando delegado/a eleito/a.

VII. presidente do Conselho Geral das Instituições Metodistas de Ação Social (Cogimas), sem direito a voto, salvo quando delegado/a eleito/a.

VIII. presidente da Coordenação Nacional de Educação Teológica (Conet), sem direito a voto, salvo se delegado/a eleito/a;

IX. presidente da Coordenação Nacional de Educação Cristã (Conec), sem direito a voto, salvo se delegado/a eleito/a;

X. presidente da Coordenação Nacional das Pastorais Escolares e Universitárias (Conapeu), sem direito a voto, salvo se delegado/a eleito/a;

§ 1o (...).

§ 2o Perde o mandato, o/a delegado/a transferido/a de Região ou que, na data da reunião do Concílio Geral, não esteja na plenitude de gozo de seus direitos como membro da Igreja Metodista.

§ 3o A composição dos/das delegados/as mencionada neste artigo é definida, para cada Região, de modo cumulativo, considerando a proporção estabelecida para cada faixa.

§ 4o Fica assegurada a representação mínima de um/a delegado/a presbítero/a e um/a delegado/a leigo/a para Regiões Eclesiásticas e Missionárias com menos de 1.500 (um mil e quinhentos) membros.


Solicito ao povo metodista manter-se em oração a favor do Concílio Geral Extraordinário da Igreja Metodista, a fim de que Deus possa impulsionar este evento para que este seja um facilitador da vida da Igreja em sua missão de testemunhar os sinais da graça na unidade do corpo de Cristo e no fazer discípulos e discípulas.

São Paulo, 10 de novembro de 2011.




Bispo João Carlos Lopes
Bispo presidente do 19o Concílio Geral da Igreja Metodista
Bispo presidente do Concílio Geral Extraordinário.

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Impasse religioso impede que família seja sepultada junta

Por conta de um impasse religioso, o evangélico luterano Irineu Wasen, 60, teve de ser enterrado fora do cemitério católico do município de Poço das Antas (RS), onde a mulher, Eunice Teresinha Ely, 58, e a sogra Carmelita Maria Ely, 78, foram sepultadas. Os três morreram em um acidente de trânsito na rodovia Tabaí-Lajeado (BR-386) no feriado de Finados, na quarta-feira (2).

Abalada pela perda trágica de três pessoas da família, a filha de Irineu, Paola Wasen, queria que todos fossem sepultados no Cemitério Católico em Poço das Antas, cidade de origem das mulheres. Porém, apenas elas puderam ser enterradas no local, na manhã de ontem (3).

De acordo com o padre João Paulo Schäfer, responsável pela paróquia e pelo cemitério católico, Irineu era evangélico e, portanto, não poderia ser enterrado junto à mulher.

"É uma norma da igreja que não podemos quebrar. Só podemos sepultar em nosso cemitério pessoas católicas que contribuem e estejam em dia com a taxa anual. Expliquei isso para a família, e eles entenderam", disse o padre, que ainda afirmou não poder abrir exceções.

A negativa e a busca por outro local para sepultar Irineu abalou ainda mais a família. "Foi uma espera angustiante. A filha queria muito que os pais fossem enterrados no mesmo local", disse Cleris Elizabete Flach, parente das vítimas.

"Com uma tristeza dessas, três pessoas da mesma família perdem a vida, e não há quem se sensibilize por isso", afirmou Marlise Meyer, amiga da família.

Sem poder ser sepultado junto à mulher, o corpo de Irineu foi levado para a cidade natal do empresário, Teutônia, no Vale do Taquari. Na tarde de ontem, a família acompanhou a cerimônia fúnebre no Cemitério da Comunidade de Linha Clara, interior do município, mesmo local em que os avós de Irineu já estão sepultados.

Irineu, Eunice e Carmelita moravam na capital e passaram o feriado de Finados em Poço das Antas para visitar a família e também prestar homenagens a parentes já falecidos. Retornavam para Porto Alegre quando o carro em que estavam bateu em uma caminhonete no km 377 da rodovia Lajeado-Tabaí, perto do trevo de acesso ao município de Paverama.

* com informações do Amai-vos.

NOIVOS DESCOBREM QUE SÃO IRMÃOS NA ÁFRICA DO SUL

Eles estavam apaixonados e, depois de cinco anos de namoro, decidiram se casar. A vontade de juntar os trapinhos aumentou ao descobrirem que esperavam bebê.

No entanto, os sul-africanos (que não tiveram os nomes divulgados) não vão poder se casar. Eles descobriram que são irmãos.

No último sábado, as duas famílias se encontraram para as negociações do dote da noiva, prática ainda comum na África do Sul. Foi quando o pai do noivo e a mãe da noiva tomaram um choque.

Eles foram casados e se separaram em 1983 quando o homem descobriu que estava sendo traído. A garota, que tinha oito meses, foi morar com a mãe, em Pienaar. Já o menino, que tinha dois anos, foi ficar junto com o pai, em Bushbuckridge.

O casal entrou em choque ao descobrirem que são irmãos e decidiram se separar, pelo menos por enquanto. “Nós não conseguimos ainda pensar direito. Vamos tomar uma decisão por vez”, disse o noivo.

Fonte de informações do “Sowetan”

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

19º Concílio Geral aprova mudanças no Ministério Pastoral

Untitled documentAlterações na aposentadoria, comissionamentos e nos critérios para afastamento pastoral foram aprovados no conclave

Das 116 propostas apresentadas e discutidas no 19º Concílio Geral, pelo menos 18 tratavam, especificamente, o desempenho do ministério pastoral na Igreja Metodista. Algumas mudanças foram aprovadas pelos delegados/as. Uma das principais alterações diz respeito à aposentadoria.
O tema foi trabalhado com muito cuidado pelos delegados e delegadas. A proposta que foi aprovada fixa a aposentadoria compulsória aos 70 anos de idade. Pela proposta, ao alcançar esta idade o/a clérigo/a está compulsoriamente aposentado. De acordo com a proposta aprovada, se o/a clérigo/a estiver no desempenho de um cargo com mandato, a aposentadoria acontecerá no final deste período.
Em relação a aposentadoria o Concílio manteve o atual artigo 212 dos Cânones, que concede ao Concílio Regional o direito de aprovar, por proposta do Bispo Presidente da Região, a aposentadoria do clérigo aos 65 anos.
Para o pastor da Igreja Metodista Bom Pastor em Santa Maria, RS, Almerindo Gonçalves Pedroso, de 77 anos, a decisão revela uma preocupação com o rendimento dos pastores/as. “Com a idade que tenho, sei que não posso produzir o que eu produzia quanto tinha 50 anos. Respeito as decisões da igreja. Se eu chegar no Concílio Regional e tiver que me aposentar, farei isto. Mas, meu trabalho como membro da igreja continua, nunca vai parar”, declara o pastor.

Comissionamento – Duas propostas foram aprovadas fazendo modificações consistentes ao comissionamento de clérigos/clérigas de uma Região para outra Região. Comissionamento é a sessão temporária de um membro clérigo. A partir de 2012 os/as comissionados/as que estão em uma Região, mas pertencem a outra, serão transferidos para a que se encontram exercendo seu ministério, tendo o direito de retornar à Região de origem. Este processo deverá ser regulamentado pelo Colégio Episcopal. A partir desta decisão deixam de existir pastores comissionados de uma região trabalhando em outra.
Quatro justificativas foram apresentadas para a aprovação da proposta. Uma delas afirma: não é bom para um/uma obreiro/a ser de uma região e exercer seu ministério em outra, pois acaba sendo e não sendo de cada uma delas.
O pastor Cláudio Antônio da Rocha Vicente é do Rio de Janeiro e está comissionado em Parnamirim, RN. A partir do próximo período eclesiástico fará parte da Remne – Região Missionária do Nordeste. “Esta mudança nos dá voz nos concílios da região onde estamos trabalhando. É muito constrangedor não poder contribuir nas decisões da sua área de atuação. Agora nós vamos poder ter uma ação mais efetiva. Os resultados serão muito positivos”, afirma.
A decisão conciliar não muda a situação das pessoas que são comissionadas para a Área Nacional (Sede Nacional, Faculdade de Teologia, Campos Missionários Nacionais ou Internacionais, Pastorais Escolares e Universitárias). Clérigos/as são arrolados em Regiões. Não há rol na Área Nacional. Quem exerce ministério nela, é membro da Região de origem e deve exercer ministério pastoral na Região onde exerce seu ministério nacional.

Afastamento Pastoral – De acordo com uma das propostas aprovadas pelo plenário do Concílio Geral, o pastor/a ou presbítero/a pode perder o direito de nomeação. A medida será adotada quando comprovada inabilidade para o ministério pastoral, mediante três avaliações consecutivas negativas, no prazo máximo de seis meses cada uma, por parte da igreja local ou ministério em que atua.
Outras condições fazem parte da proposta. O presbítero/a ou pastor/a pode perder o direito de nomeação se o Bispo/a for favorável ao desligamento ou se houver um parecer da Ordem Presbiteral comprovado comportamento imoral e/ou não ético conforme processual de disciplina.

Ordem Presbiteral – O 19º Concílio Geral da Igreja Metodista aprovou encaminhamentos para a regulamentação da Ordem Presbiteral. O Colégio Episcopal irá estabelecer a organização em nível geral e nas regiões eclesiásticas e missionárias até o dia 31 de dezembro deste ano.
O secretário executivo do Colégio Episcopal, Bispo Stanley da Silva Moraes, explica que a ordem presbiteral é composta dos ‘membros que ela reconhece vocacionados para o santo ministério da Palavra e dos Sacramentos’. Ele acrescenta que a organização da Ordem deve instrumentalizar o corpo presbiteral a melhor desempenhar seu ministério. “O/A presbítero/a precisa do acompanhamento e supervisão de seu/suas colegas de ordem para bem exercer este ministério que coordena a vida da Igreja. Os membros da Ordem são um corpo com o Bispo Presidente da Região e a unidade deste corpo deve ajudar na unidade da Igreja, comunidade missionária a serviço do povo”, revela.
O/A Presidente do Colégio Episcopal é o/a presidente da Ordem Presbiteral Nacional e o/a Bispo/a Presidente de uma Região é o/a presidente da sessão regional da Ordem Presbiteral.

Ministério Missionário - O conclave também analisou a necessidade de reconhecer formalmente a categoria de missionário/a e de trabalhar uma legislação específica. Foi aprovada uma proposta que prevê que a regulamentação seja estabelecida pelo Colégio Episcopal até julho de 2012.
O 19º Concílio Geral reafirma que o ministério do/a missionário/a, é exercido por membro leigo/a ou clérigo/a, com autoridade e direção do Espírito Santo para, em nome de Deus, servir a Igreja metodista nos níveis local, distrital, nacional e internacional, a luz do Plano Diretor Missionário.
A missionária da Igreja Metodista em Acaraú, CE, Claudete Costa Cruz, acredita que a regulamentação é uma conquista e faz questão de reafirmar que os missionários/as metodistas sempre tiveram apoio e incentivo. “Na carreira missionária, o mais importante não é a formalização. Na carreira missionária o que mais importa é a disposição para trabalhar. A gente só tem esta conquista agora porque lá atrás, a Igreja Metodista deu suporte e nos ajudou”, revela.

Marcelo Ramiro

terça-feira, 1 de novembro de 2011

Bispo Stanley da Silva Moraes fala do falecimento do Bispo Adolfo


DEPOIMENTO DO BISPO STANLEY DA SILVA MORAES:
Terminou hoje ao meio dia o III Concilio Regional da REMA. Foi um animado Concílio. Nele foi aprovado o Plana de Ação Regional. Foram eleitos 2 novas presbíteras e 2 novos presbíteros.

Terminado o Concilio todos foram arrumar as malas para voltar para suas Igrejas.

Eu fui me preparar para viajar com Bispo Adolfo, Aurelita, Deonisio. Começamos a arrumar as malas n o porta-malas do carro do Bispo Adolfo e ele sentiu-se mal, com uma dor muito grande.

Levamos ele para pó quarto, onde tomou um medicamento e a irmã Aurelita foi refrescandfo sua testa. Como a dor não cedia, o levamos para o Hospital de Ouro Preto do Oeste.

Perguntamos a ele se queria ir para Ji-Paraná ou Porto Velho e ele disse que não agüentaria.

O médico em Ouro Preto logo diagnosticou enfarto e chamou a ambulância que o levou para Ji-Paraná. Ainda em Ouro Preto ele teve a primeira parada cardíaca.

Ele chegou em Ji-Paraná creio que já com a segunda parada. O cardiologista fez todos os procedimentos, mas não conseguiu reanimá-lo. Em 35 minutos diagnosticou seu falecimento.

Buscando os caminhos a serem seguidos, ficou decidido leva-la à Igreja em Ji-Paraná, seguindo logo a seguir para Porto Velho. Aqui em Portrio Velho ele deve chegar por volta das 5 horas da madrugada.

Permanecerá no templo central até as 10 horas, quando será levado para São Paulo. Deve chegar em São Paulo por volta das 20 horas de segunda, seguindo direto para a Catedral Metodista de São Paulo.

O corpo deve sair por volta das 9 horas da manhã para um cemitério de São Paulo, ainda não definido.

Eu estou voltando para São Paulo para tomar providências lá. Chego as 09h da manhã em Guarulhos.

O Bispo Adolfo andava se queixando de dor no peito há vários dias. Ele tomava o medicamento e melhorava. Irmã Aurelita estava preocupada.

Ela chorou bastante hoje, e afirmava “não acredito que ele morreu”. Muitos pastores, pastores e leigos, leigas, estão com ela.

Tres SDs acompanharão o corpo do Bispo para São Paulo.

É o que passo-lhes neste momento.

Fraternalmente em Cristo,

Bispo Stanley da Silva Moraes
Secretário Executivo do Colégio Episcopal
Sede Nacional da Igreja Metodista

BIOGRAFIA DO BISPO ADOLFO EVARISTO DE SOUZA


Bispo Adolfo Evaristo de Souza nasceu em 11 de fevereiro de 1944 na cidade de Rinópolis, interior de São Paulo. Faleceu na tarde de domingo, 30 de outubro, após ter presidido mais um Concílio Regional na Região Missionária na Amazônia (Rema), aos 67 anos, vítima de infarte. Teve duas paradas cardíacas, uma em Ouro Preto do Oeste e a outra em Jí-Paraná, ambas cidades em Rondônia. Os médicos tentaram por 35 minutos reanimá-lo, mas o Senhor o chamara para a glória celestial.

O Bispo Adolfo relata em seu livro, "Fé no Caminho de uma Vida", (publicado este ano), que resolveu santificar o próprio nome. "Nasci em 1944, ano da II Grande Guerra Mundial, onde o grande líder foi um sanguinário de nome Adolf Hitler. Na juventude resolvi santificar meu nome, pois não sabia a razão do meu pai ter me batizado como Adolfo", diz afirmando ainda que o desejo maior era de promover a vida ao invés da morte. "Não queria ter sobre mim o peso da morte e por isto orei ao Senhor para que fizesse de mim um promotor da vida" (p. 19).

Filho de uma família pobre, os pais Izidoro Evaristo de Souza e a Maria Guilhermina Pereira de Souza, se mudaram para a capital paulista na década de 40 em busca de recursos para sustentar as dez pessoas da família.
Metodista desde criança, os caminhos ensinados pelos pais ficaram na memória como é registrado no livro. “Dos ensinos recebidos na Escola Dominical, ficaram bem na memória a Oração do Pai Nosso e, esta oração teve um impacto muito grande na minha vida”, relata.

Morou em Vila Bela, na Rua da Eras nº 13, contígua Rua Ibitirama, e vivia na rua com as outras crianças. Um dia ele resolveu pegar umas moedas do cofre do pai. “Numa madrugada estando só, peguei o cofrinho e comecei a puxar moedas, quando ouvi uma voz: ‘não pega’”. Achando que estava sendo observado por alguém, ele abre a janela e depois a porta. “Morávamos num cortiço e nada, ninguém me espiava. Voltei ao serviço da captura das moedas e ouvi novamente: ‘não pega’”, de imediato o pequeno Adolfo entendeu que Deus estava exortando-o, mas como criança sem dono, deu uma resposta inusitada à voz misteriosa. “Depois de alguns dias as trago de volta” (p.21).

O garoto travesso, 15 dias depois volta aprontar. “Tomei uma xícara de café, derramei querosene e risquei o fósforo e quando as chamas começaram a baixar, tomei o garrafão derramando mais líquido”, segundo ele, o que gerou uma grande explosão e sua avó ficou de joelhos orando para que não houvesse nenhuma queimadura. A partir dessa experiência de criança com seis ou sete anos como relata, tudo que acontecera doravante era compartilhado com Deus.

O garoto cresce e conclui o “Ginasial” em 1965 no Colégio Estadual José Bonifácio de Carvalho, em São Caetano do Sul, SP. Sentiu Deus chamá-lo para a Seara no ano seguinte. O Rev. Durval de Oliveira fez sua recomendação à Faculdade de Teologia com a aprovação do Concílio Local da Igreja Metodista em São Caetano.
Em 1967 é matriculado no Curso Básico da Faculdade de Teologia da Igreja Metodista – FATEO, à “Casa dos Profetas” como relata. A Fateo vivia algumas tensões próprias de um mundo em transformações sociais. A turma de 1967 convidou como paraninfo Dom Helder Câmara, o que provocou um desagrado em grande parte dos metodistas. Os contratempos fizeram com que os alunos entrassem em greve.

Casado com Dona Aurelita em setembro de 1968, cerimônia realizada pelo Rev. Dorival Rodrigues Beulke, teve dois filhos: Arnaldo Luiz e Ana Cristina. Em oração, recebe a confirmação de Deus que voltaria aos estudos teológicos no ano seguinte. Adolfo Evaristo de Souza era um dos nomes confirmados no Concílio Regional da Terceira Região Eclesiástica para efetivar a matrícula em janeiro de 1969.

Formou-se no ano seguinte recebendo a primeira nomeação para Jardim Vila Galvão, em Guarulhos, SP. Depois de formado percorreu os caminhos da etinerância pastoral passando por Suzano, Sorocaba, Santo André, Central de São Paulo. Também esteve em missões no Nordeste: Recife, Jaboatão dos Guararapes, PE, João Pessoa, PB e Campina Grande, PB.

Em 1997, o 16º Concílio Geral realizado em Piracicaba, SP, elege e envia-o para presidir como Bispo a Terceira Região Eclesiástica da Igreja Metodista. Seu episcopado é marcado por um projeto missionário com ênfase na santificação. Seu ritmo de deslocamento é bastante intenso, tendo rodado cerca de 90 mil quilômetros em um ano.

Foi reeleito Bispo no 19º Concílio Geral em Brasília, DF, para dar continuidade à missão na Rema, mas o Senhor o tomou para si. Como ele mesmo afirma no prefácio do livro ele sempre se dispôs a ir onde Deus o enviasse.

“Não programei a vida, a fé é que me programou, e um dos textos bíblicos que mais se identifica comigo está em João 3.8: ‘O vento sopra onde quer, ouves a sua voz, mas não sabes donde vem, nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do Espírito. Ao Senhor Jesus, a honra, a glória e o louvor sempre.”

Segura na mão de Deus e vai...

Pr. José Geraldo Magalhães Jr.

Falecimento: Bispo Adolfo Evaristo de Souza


Comunicamos com pesar que veio a falecer nesse domingo, 30 de outubro, o Bispo Adolfo Evaristo de Souza. O corpo será acolhido na Catedral Metodista de São Paulo com previsão de chegada à zero hora de terça-feira. O sepultamento será na terça às13h no cemitério Araçá.

Terminado o Concílio da Região Missionária da Amazônia (REMA), onde Adolfo era Bispo Presidente, enquanto arrumava as malas para retornar a Porto Velho, RO, sentiu fortes dores no peito. Ele foi levado para o Hospital em Ouro Preto do Oeste, local onde teve a primeira parada cardíaca, e depois de ambulância para Ji-Paraná, RO, já com a segunda parada cardíaca vindo a falecer 35 minutos depois que os médicos tentaram reanimá-lo.

O Bispo Adolfo Evaristo de Souza tinha 67 anos e foi reeleito para mais um mandato episcopal no 19º Concílio Geral que aconteceu em julho deste ano.

Que o Espírito Santo console os familiares e amigos neste momento de difícil perda.

Horários de Brasília

Zero hora de terça-feira: Acolhida do corpo na Catedral de São Paulo

7h30 Oração e testemunho

10h30 Culto de despedida na Catedral

12h Saída para o cemitério Araçá, Perdizes, SP.

13h Sepultamento

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Pastor Youcef Nadarkhani - Saiba Como Ajudar em Sua Libertação

por Wilma Rejane

O advogado de defesa do pastor iraniano youcef Nadarkhani anunciou que o lider supremo Ali Khamenei Ayatolla irá revelar sua sentença sobre o caso dentro dos próximos 20 dias. Khamenei controla o judiciário e por trás dos bastidores pode influenciar na decisão. Os tribunais, no entanto, podem ter dificuldade diante da comunidade internacional e muçulmana que pressionam sobre o veredicto.

Oitenta e nove membros do Congresso americano enviaram uma carta bipartidária para a secretária de estado Hilary Clinton, instando-a a se envolver diante da ONU e pressionar o Irã a libertar o pastor Youcef.

Uma petição assinada por 156.000 americanos Também foi entregue a Hilary , pedindo que apoiasse a absolvição do pastor.

Youcef Nadarkhani é um pastor cristão, preso em Outubro de 2009 sob acusação de apostasia e tentar evangelizar os muçulmanos, pelo que foi considerado culpado no tribunal da provincia de Gilan. Apelou o seu caso em Dezembro de 2010 ao Supremo Tribunal do Irã que por sua vez passou o caso para Khamenei. Ele não negou a fé e mesmo sob ameaças continua confessando ser Cristo Jesus seu Senhor e Salvador.

AÇÃO NAS EMBAIXADAS: ENTRE EM CONTATO NO SEU PAÍS E PEÇA A LIBERTAÇÃO DO PASTOR:

Mas não só as grandes agências e entidades estão se movendo. Muitos cristãos, além da oração, estão tomando medidas práticas que podem ajudar na libertação do pastor evangélico iraniano.

Você pode ser muito útil, escreva ou ligue para a embaixada iraniana em cada país para pedir o cancelamento da pena de morte e a liberação de Yousef.

Qualquer pessoa que deseje fazê-lo, você pode procurar a embaixada iraniana em seu país neste link na internet, CLIQUE AQUI, ou então usando e-mail, por telefone ou fax.

Você pode estar escrevendo direto daqui:

Brasil : E-mail: webiran@webiran.org.br

Petição Pública ao Senado Brasileiro em Favor do Pastor Yousef aqui

O clamor é para que continuemos orando com mais afinco neste próximos 20 dias para que o Senhor tome o controle desta situação e mova os corações destes lideres e libertem o pastor. Amém…

FONTE: http://www.ubeblogs.net/2011/10/pastor-youcef-nadarkhani-saiba-como.html

sábado, 15 de outubro de 2011

HORÁRIO DE VERÃO 2011

O horário de verão, que começa no dia 16 e vai até 26 de fevereiro do próximo ano, vai trazer uma economia para o país que pode variar entre R$ 75 milhões e R$ 100 milhões. A estimativa, divulgada hoje (13), é do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS).

O horário de verão 2011/2012 terá 133 dias de duração e é o mais longo desde 1985, segundo o ONS. Ele ocorrerá em três regiões brasileiras: Sudeste, Centro-Oeste e Sul. Considerando-se todos os estados atingidos pela medida, a diminuição da demanda estimada será de 4,6%, ou o equivalente a 2.650 megawatts (MW).

A maior redução (4,9%) deverá ocorrer na Região Sul, correspondendo a 600 MW. Isso significa, segundo o ONS, 75% da demanda de Curitiba (PR) ou três vezes a de Florianópolis (SC). Nas regiões Sudeste e Centro-Oeste juntas, a diminuição projetada do consumo é 4,6% e corresponde a 2.050 MW, ou duas vezes a demanda de Belo Horizonte e duas vezes e meia a de Brasília.

A SOLIDÃO NO MINISTÉRIO PASTORAL


Pesquisa diz que 55% estão desanimados com a igreja por estarem só

Para alguns o ministério pode ser encarado como um fardo que exige abdicar de certos prazeres. A dificuldade em conciliar o ministério com família, amigos e companheiros de caminhada, fez com que muitos pastores se isolem, ainda que involuntariamente, do relacionamento e convívio social. A solidão pastoral é um problema que tem incomodado a liderança mundial e resultou em uma pesquisa produzida pela LifeWay americana. O resultado apontou que 55% dizem que estão propícios a solidão e ao desânimo por estarem só.


Mais da metade 55% dos mil pastores protestantes disseram que concordavam com a afirmação. “Acho que é fácil ficar desanimado". O mesmo percentual de pastores também disse que estar no ministério pastoral os faz sentir solitários, por vezes.

Mas para quem pensa que estes líderes querem abrir mão de tudo em prol do Reino se engana. 98% deles disseram que se sentem privilegiados pelo chamado a servir. “"Muitas estatísticas frequentemente citadas falam de pastores miseráveis e infelizes, mas não é isso que vemos quando na verdade lhes perguntamos", disse Ed Stetzer, vice-presidente de pesquisa e desenvolvimento no ministério LifeWay Christian Resources.

Um dado curioso, boa parte dos pastores com mais 65 anos são os menos desanimados. A pesquisa mostrou ainda que os pastores de grandes templos são os que mais reclamam da solidão. “Ironicamente, pastores de igrejas maiores são mais solitários. Daqueles em congregações com frequência média de 250 ou mais, 17% discordam fortemente que o ministério pastoral faz sentir solitário às vezes. Em comparação, 32 % com as igrejas de 0-49 e 27 % com as igrejas de 100-249 discordam totalmente". A principal razão para o desânimo pode vir de expectativas irreais, Stetzer explicou. "Voluntários Líderes influenciados por uma mentalidade consumista cristã ferem todos os envolvidos. Precisamos muito menos clientes e muito mais co-trabalhadores", disse ele.

Apesar da carga de trabalho alta para muitos pastores, a pesquisa mostrou que a maioria não sentia que seu ministério teve um efeito negativo sobre sua família. "O pastoreio pode ser estressante para uma família, mas ao contrário de algumas estatísticas hyped, a maioria não acredita que ser um pastor tem prejudicado a sua família", disse Stetzer, que também serviu como um pastor. "Pastoreio é difícil, e vida familiar é um aquário, mas exagerar o desafio e os perigos de pastorear pode desencorajar os pastores e criar uma expectativa de interrupção da família - levando a esse problema", disse ele.

RISCO DA SOLIDÃO PARA SAÚDE:

Um estudo feito por pesquisadores americanos confirmou: Solidão faz mal à saúde. O estudo analisou o histórico de saúde de mais de 300 mil idosos que lutavam contra alguma doença grave. Eles foram divididos em dois grupos. O dos que tinham uma rede de relacionamentos e o dos que se declararam sozinhos. O tempo de sobrevida de quem tinha amigos foi 50% maior.

Comparando com outros estudos, os pesquisadores concluíram que a solidão é um fator de risco tão grave quando o tabagismo e o alcoolismo. E mais perigoso do que a obesidade e o sedentarismo.

Com informações do Christian Post e G1


Fonte: Com informações do Christian Post e G1 - Portal Creio

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

TREINAMENTO E ENVIO DE MISSIONÁRIOS


Queridos Pastores e Pastoras chamados por Jesus Cristo para alcançar as Etnias com o Evangelho,

Temos muito boas novas em questão do treinamento e envio de missionários através da Agência Missionária IMForM. Estaremos começando três etapas de treinamento de forma interna e intensiva no campus do Instituto Metodista de Formação Missionária (IMForM) começando em março de 2012, cobrindo três áreas de interesse:

1. Missionários de Carreira (março-julho 2012),
2. Missionários Estagiários para America Latina (julho-novembro 2012) e
3. Missionários Estagiários para África (março-novembro 2013) juntamente com uma nova turma de Missionários de Carreira (março-julho 2013).

Estaremos enviando um segundo e-mail nos próximos dias indicando o custo do treinamento, mas estamos visando um custo que fica menos que um salário e meio. Este valor inclui todos os custos de hospedagem, alimentação, transporte local para prática ministerial, como também os estudos e matérias necessários para os mesmos.

Estamos visando um número máximo de candidatos de 35 pessoas no treinamento do primeiro semestre. Por isso, é importante que os interessados preencham o Formulário de Interesse que estará disponibilizado no site do IMForM a partir do dia 20 deste mês. Também haverá uma lista de documentos e referências que a Agência Missionária IMForM precisará dos interessados.

Precisando mais informações você ou os interessados da sua igreja, poderá entrar em contato direto com o diretor da Agência Missionária IMForM como também o diretor de treinamento. Seus nomes e emails seguem:

1. Rev. Benjamin Reyes – BenReyes@escolademissoes.org.br (Diretor da Agéncia)
2. Dr. Don Finley – DonFinley@escolademissoes.org.br (Diretor de Treinamento)

Pedimos que os queridos divulguem estes projetos que refletem a decisão do último Concilio Geral a favor do envio de missionários provinente das nossas igrejas para fora e dentro do Brasil. Muitos dos nossos membros por não tererm outra opção, decidirão se unir a outras agéncias e damos gloria a Deus que foram fieis ao chamado, mas cremos que é a nossa hora como denominação de obedecer o mandamento missionário de Deus para com as nações.

Dando ao mundo uma oportunidade para ouvir,
Rev. Benjamín Reyes-Santiago
Diretor

(21) 2742-6571 (escritório na Ig. Metodista Central)
(21) 3641-6535 (escritório)
(21) 7669-8697 (celular)

 

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

O CACHORRO E O COELHO

O Cachorro e o Coelho


Eram dois vizinhos. O primeiro vizinho comprou um coelhinho para os filhos. Os filhos do outro vizinho pediram um bicho para o pai. Ele comprou um cão pastor alemão.

Papo de vizinho:

* Mas ele vai comer o meu coelho.

* De jeito nenhum. Imagina. O meu pastor é filhote. Vão crescer juntos, pegar amizade. Entendo de bicho. E parece que o dono do cachorro tinha razão. Juntos cresceram e amigos ficaram. Era normal ver o coelho no quintal do cachorro e vice-versa.

Eis que o dono do coelho foi passar o final de semana na praia com a família e o coelho ficou sozinho.

Domingo, à tardinha, o dono do cachorro e a família tomavam um lanche, quando entra o pastor alemão na cozinha.

Pasmo, trazia o coelho entre os dentes, todo imundo, arrebentado, sujo de terra e, é claro, morto. Quase mataram o cachorro de tanto agredi-lo.

Dizia o homem:

- O vizinho estava certo, e agora? Só podia dar nisso!

Mais algumas horas e os vizinhos iam chegar. E agora?! Todos se olhavam.

O cachorro, coitado, chorando lá fora, lambendo os seus ferimentos.

Já pensaram como vão ficar as crianças?

Não se sabe exatamente quem teve a idéia, mas parecia infalível:

Vamos lavar o coelho, deixá-lo limpinho, depois a gente seca com o secador e o colocamos na sua casinha.

E assim fizeram. Até perfume colocaram no animalzinho. Ficou lindo, parecia vivo, diziam as crianças.

Logo depois ouvem os vizinhos chegarem. Notam os gritos das crianças. - Descobriram!

Não passaram cinco minutos e o dono do coelho veio bater à porta, assustado. Parecia que tinha visto um fantasma.

- O que foi? Que cara é essa?

- O coelho, o coelho...

- O que tem o coelho?

- Morreu!

- Morreu? Ainda hoje à tarde parecia tão bem.

- Morreu na sexta-feira!

- Na sexta?

- Foi antes de viajarmos, as crianças o enterraram no fundo do quintal e agora reapareceu!

A história termina aqui. O que aconteceu depois não importa.

Mas o grande personagem desta história é o cachorro. Imagine o coitado, desde sexta-feira procurando em vão pelo seu amigo de infância.

Depois de muito farejar, descobre o corpo morto e enterrado. O que faz ele... Provavelmente com o coração partido, desenterra o amigo e vai mostrar para seus donos, imaginando fazer ressuscitá-lo. E o ser humano continua o mesmo, sempre julgando os outros...

Outra lição que podemos tirar desta história é que o homem tem a tendência de julgar os fatos sem antes verificar o que de fato aconteceu.

Quantas vezes tiramos conclusões erradas das situações e nos achamos donos da verdade? Histórias como estas são para pensarmos bem nas atitudes que tomamos.

Às vezes fazemos os outros sofrerem por nosso injusto julgamento, pense...

"A vida tem quatro sentidos: amar, sofrer, lutar e vencer".

Então: AME muito, SOFRA pouco, LUTE bastante e VENÇA sempre que possível... mas não julgue diante da 1ª. Visão ou do primeiro comentário.