domingo, 31 de outubro de 2010

SÍNDROME DE ALIENAÇÃO PARENTAL

O que é a Alienação Parental

Síndrome de Alienação Parental (SAP), também conhecida pela sigla em inglês PAS, é o termo proposto por Richard Gardner [3] em 1985 para a situação em que a mãe ou o pai de uma criança a treina para romper os laços afetivos com o outro genitor, criando fortes sentimentos de ansiedade e temor em relação ao outro genitor.

Os casos mais freqüentes da Síndrome da Alienação Parental estão associados a situações onde a ruptura da vida conjugal gera, em um dos genitores, uma tendência vingativa muito grande. Quando este não consegue elaborar adequadamente o luto da separação, desencadeia um processo de destruição, vingança, desmoralização e descrédito do ex-cônjuge. Neste processo vingativo, o filho é utilizado como instrumento da agressividade direcionada ao parceiro.

O Genitor Alienante

•Exclui o outro genitor da vida dos filhos

◦Não comunica ao outro genitor fatos importantes relacionados à vida dos filhos (escola, médico, comemorações, etc.).

◦Toma decisões importantes sobre a vida dos filhos, sem prévia consulta ao outro cônjuge (por exemplo: escolha ou mudança de escola, de pediatra, etc.).

◦Transmite seu desagrado diante da manifestação de contentamento externada pela criança em estar com o outro genitor.

•Interfere nas visitas

◦Controla excessivamente os horários de visita.

◦Organiza diversas atividades para o dia de visitas, de modo a torná-las desinteressantes ou mesmo inibí-la.

◦Não permite que a criança esteja com o genitor alienado em ocasiões outras que não aquelas prévia e expressamente estipuladas.

•Ataca a relação entre filho e o outro genitor

◦Recorda à criança, com insistência, motivos ou fatos ocorridos que levem ao estranhamento com o outro genitor.

◦Obriga a criança a optar entre a mãe ou o pai, fazendo-a tomar partido no conflito.

◦Transforma a criança em espiã da vida do ex-cônjuge.

◦Quebra, esconde ou cuida mal dos presentes que o genitor alienado dá ao filho.

◦Sugere à criança que o outro genitor é pessoa perigosa.

•Denigre a imagem do outro genitor

◦Faz comentários desairosos sobre presentes ou roupas compradas pelo outro genitor ou mesmo sobre o gênero do lazer que ele oferece ao filho.

◦Critica a competência profissional e a situação financeira do ex-cônjuge.

◦Emite falsas acusações de abuso sexual, uso de drogas e álcool.

A Criança Alienada:

•Apresenta um sentimento constante de raiva e ódio contra o genitor alienado e sua família.

•Se recusa a dar atenção, visitar, ou se comunicar com o outro genitor.

•Guarda sentimentos e crenças negativas sobre o outro genitor, que são inconsequentes, exageradas ou inverossímeis com a realidade.

Crianças Vítimas de SAP são mais propensas a:

•Apresentar distúrbios psicológicos como depressão, ansiedade e pânico.

•Utilizar drogas e álcool como forma de aliviar a dor e culpa da alienação.

•Cometer suicídio.

•Apresentar baixa auto-estima.

•Não conseguir uma relação estável, quando adultas.

•Possuir problemas de gênero, em função da desqualificação do genitor atacado.

Como parar a Alienação Parental?

Busque e Divulgue Informações

A síndrome da alienação parental é um tema bastante discutido internacionalmente e, atualmente, no Brasil também é possível encontrar vários sites sobre o assunto, bem como livros  e textos

Tenha Atitude

Como pai/mãe

•Busque compreender seu filho e proteja-o de discussões ou situações tensas com o outro genitor.

•Busque auxílio psicológico e jurídico para tratar o problema. Não espere que uma situação de SAP desapareça sozinha.

Lembre-se

A informação sobre a SAP é muito importante para garantir às crianças e adolescentes o direito ao desenvolvimento saudável, ao convívio familiar e a participação de ambos os genitores em sua vida.

A Alienação Parental não é um problema somente dos genitores separados. É um problema social, que, silenciosamente, traz conseqüências nefastas para as gerações futuras.

Pai e Mãe, os filhos precisam de ambos!

Estatísticas sobre a Síndrome da Alienação Parental

•80% dos filhos de pais divorciados já sofreram algum tipo de alienação parental. [1]

•Estima-se que mais de 20 milhões de crianças sofram este tipo de violência [2]

Referências

[1] CLAWA, S.S.; RIVIN, B.V. Children Held Hostage: Dealing with Programmed and Brainwashed Children. Chicago, American Bar Association, 1991.

[2] Dados da organização SplitnTwo [www.splitntwo.org].

[3] Gardner R. Parental Alienation Syndrome vs. Parental Alienation: Which Diagnosis Should Evaluators Use in Child-Custody Disputes?. American Journal of Family Therapy. March 2002;30(2):93-115.

Saiba Mais

Textos sobre Alienação Parental: Textos sobre SAP

Conheça Associaçãos e Organizações que lutam contra a SAP
 

terça-feira, 26 de outubro de 2010

CLÍNICA DE PASTOREIO DE PASTORES E PASTORAS DIA 22-24 DE OUTUBRO

Escola de Missões em Teresópolis - Um orgulho para a Igreja Metodista

 Entrada
 Alojamento 1
 Alojamento 2
 Ministração - Bispo Paulo Lockmann
 Lago
 Plantação - Alimento Natural
 Pequeno rio que corta a propriedade
 Secretaria
Torre de Oração - No alto do Monte
 Entrada
 Lago
 Refeitório 1
 Vista pela subida do Monte de Oração
 Vista pela torre de Oração
Plantação - Alimentos

A PRIMAVERA CHEGARÁ EM TUA VIDA



"Ainda veio a mim a palavra do Senhor, dizendo: Que é que vês, Jeremias? E eu disse: Vejo uma vara de amendoeira. E disse-me o Senhor: Viste bem; porque eu velo sobre a minha palavra para a cumprir". (Jeremias 1:11,12)


Amendoeira é uma palavra hebraica, "shoked", e significa "vigilante". Esta árvore é da família das rosáceas, de semente oleaginosa, e é a primeira planta a florescer na primavera. É como se ela ficasse vigiando o fim do inverno e o início da primavera, e quando ocorre o equinócio da primavera, a amendoeira é a primeira a brotar! Daí seu nome de vigilante.


A primavera chegará, mesmo que ninguém mais saiba seu nome, nem acredite no calendário, nem possua jardim para recebê-la. A inclinação do sol vai marcando outras sombras; e os habitantes da mata, essas criaturas naturais que ainda circulam pelo ar e pelo chão, começam a preparar sua vida para a primavera que chega.

Finos clarins que não ouvimos devem soar por dentro da terra, nesse mundo confidencial das raízes, — e arautos sutis acordarão as cores e os perfumes e a alegria de nascer, no espírito das flores.

Há bosques de rododendros que eram verdes e já estão todos cor-de-rosa, como os palácios de Jeipur. Vozes novas de passarinhos começam a ensaiar as árias tradicionais de sua nação. Pequenas borboletas brancas e amarelas apressam-se pelos ares, — e certamente conversam: mas tão baixinho que não se entende.

Mas é certo que a primavera chega. É certo que a vida não se esquece, e a terra maternalmente se enfeita para as festas da sua perpetuação.

Para os que creem em Deus e em sua Palavra, fica a confiança de que o inverno passará e, com certeza, primavera virá, pois aquele que falou é fiel e não falhará.

Profetizo um tempo novo e o melhor de Deus em tua vida!

PR. BREVES - DIRETO DO BRASIL PARA O TEXAS - USA - PARTE 1.wmv

PR. BREVES DIRETO DO BRASIL PARA O TEXAS - USA - PARTE 2.wmv

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

BODAS DE ZINCO - 10 ANOS DE CASAMENTO - PASTORA SANDRA FIDELIS E EDNEY PERGANIN


Domingo, dia 17 de outubro de 2010.
Igreja Metodista em Vila Maria
10º aniversário de Casamento da Pastora Sandra e Edney Perganin
Louvor em Homenagem ao Casal: Evangelista Tânia
Oração: Pastor Ednaldo Breves

PASTOR JOAB PINHEIRO LOBATO, ESPOSA E FILHO MORREM NUM ACIDENTE

Pastor evangélico, esposa e filho morrem após acidente de carro em Minas Gerais


Joab Pinheiro Lobato, de 48 anos, Pastor da Congregação das Assembléias de Deus do bairro Ponte Alta, em Volta Redonda, a mulher dele, Ana Lúcia de Souza Mendes Lobato, de 40, e Joas, um de seus filhos gêmeos de 15 anos, morreram no acidente ocorrido na noite de ontem na BR-116 (Rio-Bahia), na cidade de Engenheiro Caldas, no Vale do Rio Doce, em Minas Gerais.

De acordo coma PRF, um caminhão Mercedes Benz placa JJB-8166, de Piedade de Caratinga (MG), carregado de verduras, seguia no sentido Governador Valadares; perdeu o controle da direção e invadiu a pista contrária e colidiu de frente a Hyundai Tucson placa LTJ-3146, do Rio de Janeiro, em que o pastor viajava.
Os outros dois filhos do casal, Suellen Mendes Lobato, de 20, e o outro adolescente de 15 anos, Jean, que também estavam no carro; tiveram ferimentos e foram socorridos num hospital de Governador Valadares, que fica próximo de onde ocorreu o acidente. O estado de Suellen é grave. Segundo conhecidos do pastor, ele estava retornando de Pernambuco para Volta Redonda.

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

QUOCIENTE ELEITORAL - NÚMERO DE VAGA POR PARTIDO - COMO FUNCIONA?

O quociente eleitoral é resultado da divisão do número de votos válidos pelo total de lugares em disputa.

Feito o cálculo do quociente eleitoral, é realizado o cálculo do quociente partidário, que vai dizer a quantidade de cadeiras que cada partido ou coligação vai ter.

Para chegar ao quociente partidário, divide-se o número de votos de partido ou coligação pelo quociente eleitoral.

Quanto mais votos as legendas conseguirem, maior será o número de cadeiras destinados a elas.

As cadeiras devem ser preenchidas pelos candidatos mais votados do partido ou coligação, até o número apontado pelo quociente partidário.

DEPUTADOS ESTADUAIS ELEITOS - RIO DE JANEIRO - ALTERAÇÃO PELO TRE

TRE-RJ altera lista dos deputados estaduais eleitos após retotalizar votos

O deferimento do registro de candidatura Claudiocis Francisco da Silva, o Claudiocis das Ambulâncias (PSL) levou o TRE-RJ (Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro) a alterar a listagem dos eleitos para as 70 vagas de deputado estadual.

Os votos de Caludiocis deveriam ser provisoriamente contabilizados até a decisão definitiva do TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Por equívoco, o registro do candidato foi lançado no sistema como "indeferido com recurso", ao invés de "deferido com recurso".

Isso fez com que os votos fossem provisoriamente anulados e totalizados à parte, até que o TSE julgue o recurso. O PSL identificou o problema e pediu para que os votos do candidato fossem retotalizados, o que modificou o quociente partidário do PSL e o quociente eleitoral.

O PSL ganhou o direito a mais uma vaga a deputado estadual com o aumento do quociente partidário. A vaga foi preenchida por Átila Nunes, que obteve 21.366 votos.

Até então, quem ocuparia a cadeira seria Rogério Cabral (PSB), que obteve 43.215 votos e havia entrado pela média alcançada pela coligação PSB/PMN.

Caso o registro de candidatura de Claudiocis das Ambulâncias seja rejeitado definitivamente pelo TSE, os 10.284 votos do candidato serão anulados, o que obrigará o TRE-RJ a uma nova retotalização.

sábado, 16 de outubro de 2010

EX-ALUNA DIZ QUE MÔNICA SERRA CONTOU TER FEITO ABORTO

Por Redação Yahoo! Brasil

Reportagem do jornal "Folha de São Paulo", publicada neste sábado (16), afirma que duas ex-alunas da esposa do presidenciável José Serra (PSDB) no curso de dança da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) disseram que ouviram da psicóloga Monica Serra que ela fez um aborto quando estava no exílio com o marido, no Chile. A revelação teria sido feita durante uma aula, em 1992.

Em um evento no Rio de Janeiro, há um mês, Monica teria dito a um evangélico, segundo a Agência Estado, que a candidata Dilma Rousseff (PT), que defendeu a descriminalização do aborto em 2007, é a favor de "matar criancinhas".

No último domingo (10), a bailarina Sheila Canevacci Ribeiro, 37, postou uma mensagem no site Facebook para "deixar a minha indignação pelo posicionamento escorregadio de José Serra" em relação ao tema aborto. Ela escreveu que Serra não respeitava "tantas mulheres, começando pela sua própria mulher. "Com todo respeito que devo a essa minha professora, gostaria de revelar publicamente que muitas de nossas aulas foram regadas a discussões sobre o seu aborto traumático", escreveu Sheila. Procurada pela reportagem da Folha, a bailarina diz que "confirma cem por cento" tudo o que escreveu.

O jornal localizou uma segunda aluna de Monica, que falou sob anonimato. Ela afirma que a psicóloga contou em aula que fez o aborto por causa da ditadura, pois o futuro dela e de José Serra era muito incerto.

A reportagem do jornal afirma que tentou falar com Monica durante dois dias, mas sua assessoria disse que "não havia como responder".

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

SAUDADE DE NOSSO CACHORRO "MARLEY"



Saudade de nosso cachorro "Marley"!

EM CARTA A RELIGIOSOS, DILMA DIZ SER CONTRA O ABORTO E DEFENDE A FAMÍLIA

Pressionada pelos segmentos religiosos, a candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, assinou uma carta em que afirma ser "pessoalmente contra o aborto".

O documento não cita diretamente a polêmica em torno da união civil entre homossexuais e opta por compromissos genéricos em relação a outros temas-tabus sustentando que, se eleita, não pretende promover "nenhuma iniciativa que afronte à família".

Na carta, Dilma afirma que se o projeto que criminaliza a homofobia, o chamado PLC 122, for aprovado no Senado, o "texto será sancionado nos artigos que não violem liberdade de crença, culto e expressão". O temor dos cristãos é que o projeto impeça sermões e pregações contra homossexuais.

Em relação ao aborto, Dilma afirma que não partirá dela nenhuma iniciativa para legalizar o procedimento e que ela defenderá "a manutenção da legislação atual sobre o assunto", que só permite a prática em casos de estupro e risco de morte para a mãe.

Antes de ser candidata, Dilma defendia abertamente a descriminalização da prática --o fez, por exemplo, em sabatina na Folha em 2007 e em entrevista em 2009 à revista "Marie Claire".

Depois, ao longo da campanha, disse que pessoalmente era contra a proposta. Hoje, diz que repassará a discussão ao Congresso.

Sobre o PNDH 3 (3º Plano Nacional de Direitos Humanos), que causou polêmica por tratar do aborto, legalização da prostituição e defender que hospitais conveniados ao SUS façam operação de mudança de sexo, entre outros pontos, Dilma diz que o programa é uma "ampla carta de intenções" e que está sendo revisto. Dilma diz ainda que a família será o foco de seu eventual governo e que defende a liberdade religiosa.

A redação da carta é uma saída para evitar desgastes para a petista que foi cobrada por religiosos para se declarar contra o casamento homossexual, a adoção de crianças por pessoas do mesmo sexo, além da regulamentação da função de profissionais do sexo.

A carta é uma tentativa de minimizar os boatos que circulam contra a candidata nos templos e igrejas e foram apontados como um dos fatores que provocaram o segundo turno. No meio religioso, rumores associaram seu nome a descriminalização do aborto e a uma fala, que ela não disse, de que nem Jesus Cristo tiraria dela a vitória.

"Com estes esclarecimentos, espero contar com vocês para deter a sórdida campanha de calúnias contra mim orquestrada. Não podemos permitir que a mentira se converta em fonte de benefícios eleitorais para aqueles que não têm escrúpulos de manipular a fé e a religião tão respeitada por todos nós", afirma a candidata.

O documento foi encaminhado a lideranças evangélicas e está sendo repassado por e-mail a fiéis. A carta será impressa em forma de um panfleto que será distribuída em cultos e missas.

Reprodução


BISPO MANOEL FERREIRA E REVERENDO MOON - 2010

OBSERVAÇÃO:
  1. Se for mentira, montagem, ... infeliz de quem assim o fez! Deus fará justiça!
  2. Se for verdade, infeliz de quem está brincando com Deus! Deus fará justiça!
Pastor denuncia envolvimento do bispo Manoel Ferreira com o reverendo Moon, líder da seita "Igreja da Unificaçao"

O que o leitor verá à seguir é uma das denúncias mais graves já feitas neste site: São as provas da associação entre o deputado, líder principal da Assembléia de Deus do ministério Madureira e presidente da convenção CONAMAD, bispo Manoel Ferreira, e o reverendo Moon, líder da seita "Igreja da Unificação", da Coréia do Sul. O vídeo foi editado pelo pastor Enoque Lima, da AD Madureira.

Para aqueles que não conhecem, a Igreja da Unificação é uma seita fundada por Sun Myung Moon, o qual teria nascido para completar a salvação dos homens, sendo ele mesmo a concretização da segunda vinda de Cristo. Em síntese, o grupo afirma que Jesus fracassou em sua primeira vinda e cabe ao Reverendo Moon completar sua missão, redimindo a humanidade.

No vídeo, o pastor assembleiano aparece em alguns eventos relacionados à seita, e confere a benção em uma cerimônia religiosa na igreja do Reverendo Moon. Ao contrário do que possa parecer, este não é um evento ordinário na liturgia do grupo, mas um dos eventos mais importantes para os membros da seita, pois é através do casamento que os fiéis se tornam filhos espirituais do reverendo Moon:

"De acordo com a teologia do Moonismo, o destino final dos homens é serem casados e terem uma família perfeita. Isso porém não pode atualmente se realizar por que Jesus falhou, e assim não executou a salvação completa. No Entanto, como comenta Bjornstad, "uma Nova Era teve início em 1960: 'Naquele tempo, a profecia sobre as bodas do cordeiro, que se encontra no capítulo 19 de Apocalipse, cumpriu-se. Assim, o Senhor do Segundo Advento e Sua Esposa tornaram-se os Verdadeiros Pais dos homens" (1960 happens to be the year in which Rev. Moon married his wife Hak-Ja Han) - Grifo nosso.

"Este messias irá estabelecer a família perfeita, tarefa esta Jesus conca completou. Outras famílias perfeitas serão formadas, as quais irão formar uma sociedade perfeita que se expandirá por todo do mundo." (The Moon Is Not The Son, pp. 62-63).

Já não se trata de mero denuncismo, mas de provas cabais de que o bispo Manoel Ferreira apostatou da fé e está dando ouvidos a doutrinas de demônios. Assim sendo, penso que não resta outra opçãoo aos pastores da Assembléia de Deus - ministério Madureira, do que a oposição aberta ao bispo Ferreira e sua exclusão por apostasia. Omitir-se em uma situação como esta significa ser conivente com sua apostasia, a qual vem manchando não só a integridade do bispo, mas da igreja Assembléia de Deus, min. Madureira.

Desejo concluir este artigo com uma frase de Martin Luther King, que ironicamente ilustra o blog do bispo Ferreira, parecendo um ultraje aos pastores da CONAMAD:

"O que mais me preocupa nao é o grito dos violentos, nem dos corruptos, nem dos desonestos, nem dos sem ética. O que mais me preocupa é o silêncio dos bons"

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

GAROTINHO EXIGE REVOGAÇÃO DO PNDH 3 PARA APOIAR DILMA ROUSSEFF


Garotinho diz que nem em casa consegue pedir votos para a petista.

Deputado federal eleito com a maior votação no Rio, o ex-governador Anthony Garotinho (PR) condicionou seu apoio à candidata do PT à presidência da República, Dilma Rousseff, à revogação imediata, pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do decreto que instituiu o PNDH 3 (Plano Nacional de Direitos Humanos).

Evangélico, da denominação pentecostal Assembleia de Deus, Garotinho diz que a questão do aborto, que surgiu fortemente na campanha eleitoral, não é o único problema do Plano. "O PNDH 3 ainda propõe a legalização da prostituição e obriga os hospitais conveniados ao SUS a fazer operação de mudança de sexo, sob pena de perder o convênio. Os hospitais não têm remédio e nem médico. É um absurdo esse tipo de exigência", disse Garotinho.

O ex-governador estima ter recebido 500 mil dos seus 695 mil votos de eleitores evangélicos e diz que nem em casa consegue pedir votos para a petista. "Princípio não se negocia. Fui seguramente o deputado mais votado entre os evangélicos, mas tenho dificuldades até dentro de casa. Meus filhos, por exemplo, votaram na Marina (Silva, do PV)", disse o líder do PR, partido que, graças em grande parte à sua votação, elegeu oito deputados federais no Estado do Rio.

Em favor de Dilma, os deputados federais reeleitos Eduardo Cunha (PMDB) e Filipe Pereira (PSC), e o vice-presidente nacional do PSC, pastor Everaldo Dias, assumiram a defesa da petista durante culto na Assembleia de Deus de Madureira. Segundo eles, panfletos apócrifos eram distribuídos do lado de fora do templo associando a candidata ao movimento gay.

"Vou a todos os cultos que eu puder para esclarecer esse tipo de boataria. Todo mundo tem o direito de se posicionar. O que não pode é mentir. Isso é baixaria. Vou chamar a polícia quando tiver panfleto apócrifo", afirmou Cunha. O pastor Dias contou que está precisando convencer os fiéis de que Dilma jamais disse que nem Jesus Cristo tiraria sua vitória no primeiro turno

Já o pastor Silas Malafaia, líder do ministério Associação Vitória em Cristo, divulgou em seu site depoimento gravado em que declara voto no tucano e acusa Dilma e o PT de terem defendido abertamente a legalização do aborto e o projeto de lei que criminaliza a homofobia. Segundo ele, a candidata e o partido dissimulam seus princípios para atrair os eleitores evangélicos.

"Nós evangélicos somos cidadãos, como os católicos, e temos direito de opinar e o direito de interferir (no processo eleitoral), sim senhor", disse Malafaia com veemência. "Quem tem a competência para dirigir esse País? Para mim, é pessoal, é meu voto, eu acredito que é o Serra. A Dilma merece o meu respeito, mas para mim Serra é o mais preparado para dirigir essa nação", disse o pastor.

Fonte: Estadão

SERRA DIZ QUE É A FAVOR DA UNIÃO CIVIL HOMOSSEXUAL, MAS CASAMENTO, A IGREJA DECIDE A SUA POSIÇÃO

Serra diz que é a favor da união civil homossexual, mas casamento é com as igrejas

O candidato do PSDB à Presidência, José Serra, afirmou nesta quinta-feira que é a favor da união civil das pessoas do mesmo sexo. No entanto, disse que o casamento é uma questão ligada à religião.

"Acho que a questão do casamento propriamente dito está ligada às igrejas. A união em torno dos direitos civis já existe, inclusive, na prática, no Judiciário. Eu sou a favor do efeito do direito. Outra coisa é o casamento, que tem o componente religioso. Cabe a igreja decidir sua posição", afirmou o tucano.

Hoje, ele participou de um fórum das ONGs de combate a Aids em São Paulo, onde assinou um termo de compromisso.
Questionado sobre a carta que a adversária Dilma Rousseff (PT) pretende divulgar sobre o aborto, Serra preferiu não responder.

"Ela tem os problemas dela. Ela diz uma coisa, depois diz outra coisa", afirmou o tucano.

Ontem, Dilma disse que se comprometeu a estudar a divulgação de uma carta dizendo que não irá mexer na legislação sobre o aborto e que considera o casamento entre homossexuais uma questão das igrejas.

As questões religiosas, como o aborto e casamento gay, têm pautado o debate eleitoral e foram consideradas um dos motivos que levaram a disputa para o segundo turno.

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Líderes evangélicos cobram de Dilma 'carta à nação' sobre temas polêmicos

Em meio à polêmica sobre a descriminalização do aborto na corrida presidencial, líderes evangélicos cobraram nesta quarta-feira que a candidata do PT, Dilma Rousseff, apresente uma "carta aberta à nação" com compromissos firmes contra temas-tabus para os religiosos.

O apelo é para que Dilma seja mais contundente em relação ao aborto, casamento homossexual, adoção de crianças por pessoas do mesmo sexo e liberdade religiosa.

Alguns líderes religiosos chegaram a garantir que, se eleita, ela vetará qualquer iniciativa que afronte algumas dessas pautas.

A sugestão foi apresentada hoje durante um encontro da candidata com 51 representantes dos segmentos evangélicos. "Falar mal é fácil. Para falar bem você precisa de argumentação. [...] O problema é que estamos perdendo a guerra por falta de contundência", disse o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que nos últimos dias visitou 12 templos defendendo o voto em Dilma.

No discurso aos aliados, Dilma pediu o empenho das bases à sua campanha e, segundo relatos, teria repetido ser contra o aborto. No início de sua intervenção, a candidata declarou precisar primeiro da ajuda de Deus e dos votos cristãos para ganhar.

A avaliação dos aliados é de que é preciso executar ações de mídia para rebater os boatos que circulam nos segmentos religiosos contra a candidata. Após a reunião, políticos e líderes evangélicos gravaram depoimentos para serem usados na propaganda eleitoral.

"Ela não vai encaminhar nem sancionar qualquer coisa que ofenda os direitos religiosos, que descriminalize o aborto ou que promova o casamento homossexual", afirmou o senador Marcelo Crivella (PRB-RJ).

Dilma deixou o encontro sem falar com a imprensa.

FONTE: http://www1.folha.uol.com.br/poder/813929-lideres-evangelicos-cobram-de-dilma-carta-a-nacao-sobre-temas-polemicos.shtml

HORÁRIO DE VERÃO - 2010 - 2011



CUIDADO PARA NÃO PERDER OS COMPROMISSOS!!!!

Vem aí mais um Horário de Verão...
A 40ª edição do Horário de Verão (2010-2011) terá início à zero hora do dia 17 de outubro de 2010 (17/10/2010) e terminará à zero hora do dia 20 de fevereiro de 2011 (20/02/2011) (Decreto 6558/2008 de 08/09/2008).

O horário de verão 2010/2011 começa a partir de 0h do dia 17 de outubro de 2010. Significa que, da noite de sábado 16 para domingo 17, as pessoas que moram nas regiões onde o horário de verão vigora deverão adiantar seus relógios em uma hora.

O ano de 2010 é o segundo em que o horário de verão começa conforme um decreto assinado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 2008. De acordo com esse decreto, o horário de verão começará sempre a partir da zero hora do terceiro domingo de outubro.

O horário de verão é um assunto bastante polêmico, gerando bastante controvérsia e possui defensores tanto do lado de quem quer que ele continue como do lado de quem acha um insensatez.

Os relógios deverão ser adiantados em uma hora nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste.

A previsão do Operador Nacional do Sistema (ONS) é que haja uma redução entre 4% e 5% na demanda no horário de pico, cerca de 2 mil MW. No Sudeste e Centro-Oeste, a redução na demanda deve chegar a 1.790 MW, o que equivale a uma cidade com 5 milhões de habitantes. Já na região Sul, a estimativa de redução é de 528 MW, suficiente para abastecer uma cidade de 1,5 milhão de habitantes.

O principal objetivo do Horário de Verão é a redução da demanda máxima durante o horário de pico de carga do sistema elétrico brasileiro. A mudança de comportamento dos consumidores associado com o retardo do início da utilização da iluminação pública reduz a coincidência do consumo de energia elétrica acarretando queda do consumo nos horários de pico no Sistema Interligado Nacional (SIN).

Como conseqüência ocorre uma maior segurança e confiabilidade operativa do sistema nas horas mais críticas, minimizando a necessidade de investimentos para atendimentos sazonais em áreas localizadas, evitando-se também a sobrecarga nas linhas de transmissão, subestações, sistemas de distribuição e unidades geradoras de energia.

Além do Distrito Federal, a medida abrange os mesmos estados dos últimos dois anos: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Essa abrangência é explicada pelo fato de ser possível um aproveitamento mais eficiente da luz solar nessa época do ano nesses estados.

A mudança de horário no período do verão é um recurso adotado por diversos países do Hemisfério Norte (de março a outubro) e do Hemisfério Sul (outubro a março). Entre eles estão grande parte da Europa, os Estados Unidos, Rússia, Austrália, Nova Zelândia, Chile, Paraguai e Uruguai.

======================================
O QUE HORÁRIO DE VERÃO - ORIGEM - FUNÇÃO E IMPORTÂNCIA

Horário de verão ou DST (Daylight Saving Time) é a prática de adiantar o relógio em uma hora. O mesmo foi Idealizado por Benjamin Franklin, em 1784, nos Estados Unidos. A intenção de Franklin era aproveitar a luz natural durante os dias mais longos do ano. No entanto, o governo americano não gostou da idéia. O primeiro país a adotar oficialmente o DST foi a Alemanha, durante a Primeira Guerra Mundial.

O objetivo do horário de verão é a economia do consumo de energia por meio do melhor aproveitamento da luz natural do dia. Assim, a prática reduz a demanda em períodos considerados como “horários de ponta” (das 18 às 21h), onde o consumo é bem maior. No Brasil, o horário de verão foi instituído pela primeira vez no verão de 1931/1932. Em 1985, depois de 18 anos sem sua instituição, a prática de adiantar os relógios em uma hora foi novamente adotada em razão da queda do nível de água nos reservatórios das hidrelétricas. Após esse período, o horário de verão passou a ocorrer em todos os anos.

Por meio do aproveitamento da luz natural, se obtém uma redução de 4 a 5% no consumo de energia elétrica, o que faz com que o país não sofra com problemas decorrentes da falta de energia. O DST se inicia no verão pelo fato de a estação ser a mais quente e a que mais provoca o aumento do consumo de eletricidade: refrigeração, condicionamento de ar, ventilação, etc.

O horário é adotado em toda a Europa, na maior parte da América do Norte e Austrália. A medida só funciona nas regiões distantes da linha do Equador, já que nesta estação os dias são mais longos e as noites mais curtas. Nas regiões próximas ao Equador, o horário de verão não traz nenhum benefício, pois os dias e as noites têm duração igual ao longo do ano.

Embora proporcione a redução do consumo, o horário de verão é visto por muitos como algo relativamente desnecessário e prejudicial à saúde, já que o mesmo altera o relógio biológico das pessoas, provocando uma mudança brusca dos ritmos do organismo humano que, normalmente, estão sincronizados entre si, seguindo uma ordem temporal interna.

======================================
ALTERAÇÕES NO CORPO EM FUNÇÃO DO HORÁRIO DE VERÃO:

O corpo realmente demora um pouquinho para se adaptar. O relógio interno, acostumado com o dia de 24 horas, estranha quando ele tem apenas 23h.

Isso porque o organismo tem um relógio biológico natural e, com a rotina, se acostuma a acordar naturalmente ou se preparar para dormir em determinado momento do dia. Quando o horário de verão chega, uma hora dessa rotina é "deslocada" e o organismo demora um pouco a perceber.

"O horário de verão mexe com o relógio do nosso organismo - o que chamamos de ritmo circadiano. Com isso, é muito comum o indivíduo ter maior irritabilidade, cansaço e, em alguns casos, até mesmo insônia", explica Roberto Cairalla, diretor clínico do Hospital Sírio-Libanês de Itatiba.

Na verdade, essa "horinha" a menos não acarreta maiores problemas ao corpo. "Em mais ou menos uma semana ele já se adapta. Uma hora é pouco para o corpo sentir alguma diferença que traga grandes danos", esclarece o especialista.

O problema seria maior se a alteração também fosse. Quando isso acontece - o famoso "jet lag", comum em viagens com destinos de fusos diferentes -, o organismo fica "louco" e até os hormônios se alteram.

Infelizmente, não há uma receita ideal para que o corpo possa se adaptar rapidamente com o novo horário. "Ter uma alimentação mais leve ou fazer exercícios físicos com certeza ajudam, mas ainda assim o corpo sofre com as alterações. Não há uma formula mágica", enfatiza Roberto, que também é cardiologista. O jeito mesmo é esperar o corpo se adaptar, sem perder o pique.

SAIBA MAIS:

- O horário de verão tem início no terceiro domingo de outubro e termina no segundo domingo de fevereiro, exceto quando esse dia cai no Carnaval. Quando isso acontece, prolonga-se o horário por mais uma semana, tendo seu término no terceiro domingo de fevereiro.

- Ele só abrange a região Sul, Sudeste e Centro-Oeste do país. Isso porque as regiões próximas à linha do Equador sofrem mudanças bem sutis na incidência do Sol, então não teria porque se adaptarem ao horário, criado para economizar energia.

- O governo federal estima que a economia de energia chegará a 5% nos horários de pico de consumo.

- As regiões que não possuem o horário de verão sofrem apenas com as programações da televisão, que costumam adaptar o seu horário para igualar com o de Brasília. Terra, Por Tissiane Vicentin (MBPress).

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Bancada evangélica salta de 43 para 71 parlamentares

Com o resultado das eleições de 2010, a bancada evangélica no Congresso ganha mais 28 parlamentares, um acréscimo de 65% se comparada com a legislatura atual.

Foram eleitos este ano 68 deputados e três senadores protestantes, segundo levantamento da Frente Parlamentar Evangélica. Conforme o Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap), atualmente, são 41 deputados e 2 senadores.

Dos 68 deputados evangélicos da nova legislatura, 33 foram reeleitos. Dois senadores - Marcelo Crivella (PRB - RJ) e Magno Malta (PR - ES) - também tiveram o mandato renovado. Walter Pinheiro (PT - BA), da Igreja Batista, é a novidade entre os religiosos no Senado.

A maioria dos parlamentares com orientação evangélica é do campo majoritário da Assembleia de Deus, que neste segundo turno apoia a campanha de Dilma Rousseff (PT). Segundo a Frente Parlamentar, pelo menos 24 dos eleitos são da Assembleia. Um dos principais líderes da Igreja, o Pastor Manoel Ferreira (PR-RJ), é deputado atualmente, não concorreu nesta eleição, mas foi uma das chaves da articulação da campanha de Dilma com os evangélicos.

A Assembleia de Deus tem, porém, outra ala que apoia o presidenciável José Serra (PSDB). Ela é dividida em vários ramos. Os dois maiores são o Ministério Belém, liderado pelo pastor José Wellington Bezerra da Costa, presidente da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB), que se aproximou das candidaturas tucanas, e o Ministério Madureira, presidido por Manoel Ferreira e alinhado à candidatura da petista Dilma Rousseff à presidência. Silas Malafaia, depois de desistir do apoio a Marina Silva, também anunciou ser a favor de Serra.

Dilma também conta com o apoio de lideranças da Igreja Universal do Reino de Deus que, em 2011, terá oito congressistas. Entre eles, está o senador Marcelo Crivella.

Estão eleitos ainda 11 deputados da Igreja Batista, cinco da Presbiteriana, quatro da Evangelho Quadrangular, três da Igreja Internacional da Graça, dois da Maranata e dois da Metodista, entre outras denominações;
Fonte: terramagazine.terra.com.br

sábado, 9 de outubro de 2010

MICHEL TEMER É REALMENTE SATANISTA?


Muitos atualmente fazem esta pergunta. Tanto que até o Google já faz a associação do seu nome com a palavra satanismo quando você procura informações sobre ele. Porém acompanhe neste artigo informações sobre onde, como e porque surgiu isto e tire suas próprias conclusões diante dos fatos

O Teólogo brasileiro Mariel Márley Marra, formando pelo Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix, crítico da Literatura Evangélica e Colaborador do Portal Lagoinha.com. acredita que não há ligação entre Michel Temer e Daniel Mastral, ex-satanista e autor dos livros: Filho do fogo, Guerreiros da Luz e Voz do que Clama no Deserto.

QUEM É MICHEL TEMER?

Michel Miguel Elias Temer Lulia nasceu em Tietê (SP), no dia 23 de setembro de 1940. Sua família, católica, imigrou de Betabura, na região de El Koura, Norte do Líbano, em 1925. Temer é formado em Direito pela tradicional Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP). Doutorou-se pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) de São Paulo e dirigiu o curso de pós-graduação da Faculdade de Direito da PUC-SP.

Iniciou a carreira política como oficial de gabinete de seu ex-professor Ataliba Nogueira, secretário de Educação de Adhemar de Barros. Michel Temer foi procurador-geral do Estado em 1983 e deixou o cargo para ser secretário de Segurança Pública de São Paulo.

Elegeu-se deputado constituinte pelo Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) e participou ativamente da Assembléia Nacional Constituinte, tendo se destacado pela posição moderada, sóbria e pelo grande conhecimento de direito constitucional. Após a Constituinte, foi reeleito deputado federal e já exerce o seu sexto mandato – todos pelo PMDB.

Foi escolhido três vezes presidente da Câmara dos Deputados, em 1997, 1999 e 2009 e em 2010 Michel Temer lançou-se como candidato a Vice-Presidente na chapa de Dilma.

SUPOSTA LIGAÇÃO COM SATANISMO

Na edição 34 (Julho/2009) da Revista Rolling Stone Brasil, Temer foi entrevistado como sendo o possível vice da Dilma e por fim respondeu a seguinte pergunta: “Há sites evangélicos que afirmam que o senhor é satanista. Tem conhecimento disso? Sim, tenho conhecimento. Falei com vários evangélicos. Eles acham uma loucura. Na internet dizem que sou filho de Satã, que me filiei a uma corrente satanista. Deve ser coisa de algum inimigo meu.”

Parte desse rumor deve-se a um e-mail de origem desconhecida que circulou na internet em Março de 2009 dizendo que Neuza Itioka, líder evangélica do Ministério Ágape Reconciliação, conhecida por ministrar seminários de Batalha Espiritual no meio evangélico brasileiro, estava sendo ameaçada por Michel Temer; Nesse e-mail encontra-se a afirmação que Michel Temer juntamente com Sarney, Dantas, Dirceu e até Kassab são satanistas, sendo dito também que Michel Temer seria o pai de Daniel Mastral, o polêmico escritor de livros evangélicos e suposto ex-satanista de uma poderosíssima organização satânica secreta, chamada de Irmandade.

Sabe-se entretanto que logo após a circulação desse e-mail entre os evangélicos, a autoria dele e seu conteúdo foi negado pelo Ministério Ágape Reconciliação, o qual em nota divulgada em seu site oficial disse se tratar de boato usando o nome da Dra. Neuza Itioka. Infelizmente essa nota já foi retirada do site, contudo ainda é possível encontrar no Google um vestígio dela.Neuza Itioka e Daniel Mastral possuem desde 1998 uma relação de afinidade, uma vez que foi ela quem o apresentou como sendo ex-satanista de uma poderosíssima organização satânica. Entretanto sabe-se que ultimamente ela não presta mais apoio ao ministério do Mastral.

O real motivo para tal separação ministerial entre eles não se sabe oficialmente, pois ambas as partes preferem se silenciar sobre o caso, contudo de fato Mastral não conta mais com o apoio ministerial de Neuza Itioka e não se nota mais entre eles aquela indicação recíproca que havia antes.

Isso não quer dizer que são inimigos e que agora se odeiam. De forma alguma, mas isso também não é sem razão. Daniel Mastral, cujo nome real é Marcelo Agostinho Ferreira, tem sido questionado pela Igreja quanto a veracidade do seu testemunho publicado em seus livros.

A exemplo de Davi Silva, ex-vocalista do Ministério Casa de Davi, que criou, se apropriou e mentiu a respeito do seu testemunho de vida e recentemente veio a público para pedir perdão, suspeita-se também que os livros de Daniel Mastral sejam uma mistura de ficção com realidade.

Para fundamentar tais suspeitas, algumas pessoas que conhecem de perto tudo isso, elas prestaram depoimento público no site de relacionamentos Orkut, sendo isso do conhecimento de todos que acompanham tais comunidades.

Para aqueles que possuem acesso a este site de relacionamentos orkut, ali poderão conhecer o testemunho da “Camila”, a ex-noiva do Mastral, citada com este pseudônimo por Mastral em seus livros.

Eu, juntamente com mais duas pessoas, a conhecemos pessoalmente em julho/2009, no Anhagabaú em SP. E segundo ela publicou no orkut e nos relatou pessoalmente, Mastral é filho do mesmo pai que seus outros irmãos, o sr. Laércio Bastos Ferreira (in memorian).

“Camila”, que possui ainda contato com a mãe do Mastral, a sra. Regina Agostinho Ferreira, ela diz que segundo a própria mãe dele, trata-se de um completo absurdo o filho publicar um livro dizendo que ela adulterou e que para piorar isso aconteceu com um satanista.

De acordo com “Camila”, a mãe do Mastral não entende porque o filho está fazendo isso com ela, sendo que desde a publicação desses livros ela deixou a igreja por vergonha e atualmente faz tratamento psicológico.

Desse modo presumi-se ser inverdade a afirmação que Mastral faz a respeito de sua paternidade advir de um suposto satanista na política, que no livro ganha o pseudônimo de “Marlon”; Sendo que nesse caso compete ao Mastral provar suas afirmações contra sua mãe demonstrando que verdadeiramente não é filho do mesmo pai que seus irmãos. E isso pode ser feito atualmente por meio de exame de DNA, onde o pai é falecido ou ausente, sem a necessidade de exumação de cadáveres.

É verdade que Mastral não apresenta nomes reais, nem tão pouco afirma ser Michel Temer seu pai biológico fruto do suposto adultério de sua mãe, mas valendo-se de uma certa semelhança física e também que em nos seminários do Mastral ele chega a dizer que o símbolo do partido político do “Marlon” apresenta um foguinho (símbolo do PMDB) e que o mesmo faz aniversário no final de Setembro, que é uma data importante para os satanistas (23/09), tudo isso então induz e leva as pessoas a concluírem por conta própria que o suposto pai satanista de Daniel Mastral se trata de Michel Temer.

É preciso dizer com toda honestidade que até o momento não existe materialidade para afirmar que Michel Temer é satanista, exceto tudo isso que ora apresentei.

É verdade que Temer tem sido citado como sendo membro da Maçonaria, contudo é bastante temerário afirmar que o mesmo seja satanista e muito menos fazer isso baseando-se num escritor que afirma ser filho de um satanista político, faz isso sem apresentar prova concreta alguma de suas afirmações, entrando inclusive em contradição com sua mãe; E também não é possível dizer que Temer seja satanista baseando-se num e-mail que foi classificado como boato pelo próprio Ministério Ágape Reconciliação de Neuza Itioka que disse ter seu nome envolvido indevidamente.

CONCLUSÃO

Quero deixar claro que diante dos fatos noticiados cada um deve tirar sua própria conclusão e eu não tenho por objetivo propor voto em Dilma, nem tão pouco ser o advogado de Michel Temer, até mesmo porque não possuo sua procuração pra isso; Ademais ele é doutor na área e bem pode fazer isso sozinho sem precisar da ajuda de um teólogo e simples bacharelando em Direito.

Outrossim é importante também dizer que devemos ter muito cuidado com os discursos religiosos que tentam legitimar ideologias e convicções políticas. Aproveito e trago a memória de todos o discurso religioso dos grandes evangelistas na época da guerra fria no final do Sec. XX, os quais afirmavam categoricamente que o comunismo era do diabo e que comunistas comiam criancinhas. Muitos usam a religião para justificar ideologias políticas.

No Brasil vivemos um Estado Democrático de Direito e pela Graça de Deus temos condições de votar e eleger diretamente nossos políticos; Logo vamos fazer isso sem ceder a pressão de discursos religiosos de líderes que acabam pintando uns como “diabólicos” para que outros sejam vistos como “guerreiros da luz” e assim sejam eleitos pelos evangélicos.

Sob pretexto algum vamos permitir que a Igreja seja usada como curral eleitoral. Não somos massa de manobra!

Quero também lembra-los que infelizmente ainda circula na internet um outro e-mail boato dizendo que no Congresso Nacional tramitam leis contra a liberdade religiosa Igreja. Saibam que o conteúdo deste e-mail é mentiroso e absurdo. Eu mesmo pesquisei e a maioria dos supostos projetos de leis que dizem estar tramitando não existe, outros não tratam do que dizem estar tratando.

Portanto isso sim que é coisa de satanista, afinal o pai da mentira é satanás e quem a usa torna-se filho dele! Isso sim deve ser repudiado pela Igreja, afinal nada justifica o uso da mentira entre cristãos e filhos de Deus. Nem mesmo quando os objetivos são nobres, justos e plausíveis.

Saibam todos que Deus é Deus e que satanista algum tem autoridade se do alto não lhe for concedida. Ademais, as escrituras vão se cumprir e o relógio de Deus não será atrasado por mais que a igreja pense estar oferecendo resistência para a vinda do filho da perdição. O dia e a hora somente Ele sabe, mas a verdade é que tudo já está marcado na agenda de Deus e que ninguém mudará isso.

Sendo assim, recomendo a todos que façam aquilo que Ele nos ordenou. Preguem o evangelho a toda criatura, afinal esta sim é a sua missão.

Oro para que nesse tempo haja clara separação entre luz e trevas, entre aquele que serve a Deus e aquele que não serve a Deus, pois não acredito que alguém possa servir a Deus por meio da mentira e meias verdades manipuladoras, as quais estão sendo legitimadas através de discursos falsos que colocam o objetivo do pecado como sendo a salvação das pessoas!

A pessoa pode ganhar o mundo inteiro e perder a própria alma, afinal as pessoas são salvas tão somente pela Graça, que é o favor imerecido de Deus, onde não quer dizer que Ele esteja aprovando o uso da mentira. Em hipótese alguma Deus aprova a mentira, mesmo que ela seja utilizada para atrair pessoas para Cristo ou tomarem uma atitude supostamente correta, tal como votar neste ou naquele político de Deus.

Volto a repetir que nada, absolutamente nada explica, justifica ou legitima o uso da mentira!Portanto se alguém é satanista, então que isso seja exposto com base em fatos reais. Se alguém merece ser eleito nessas eleições, então que seja eleito com base em sua capacidade político-administrativa e não porque é um “irmão ou irmã” ou porque foi “profetizado” sobre ele. Igreja não é curral eleitoral! Lembre-se disso!

FONTE: Ogalileo/www.jecivaldoviana.com

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

ABORTO X PRESIDENCIÁVEIS

DECLARAÇÕES SOBRE ABORTO

DILMA ROUSSEFF

Em 2007, quando ocupava o cargo de ministra-chefe da Casa Civil, Dilma afirmou em sabatina no jornal "Folha de S.Paulo" que era um “absurdo” que o Brasil não houvesse descriminalizado o aborto. Em maio de 2010, questionada pela revista "IstoÉ", defendeu o amparo do estado "para quem estiver em condições de fazer o aborto, ou querendo fazer o aborto ou precisando". Quatro meses depois, em debate promovido por televisões católicas, disse que não sabe se acha necessário ampliar os casos em que a lei já permite o aborto.

4 de outubro de 2007 - “Olha, eu acho que tem que haver a descriminalização do aborto. Hoje, no Brasil, isso é um absurdo que não haja a descriminalização.”

- Em sabatina à Folha de S. Paulo

Abril de 2009 - “Abortar não é fácil para mulher alguma. Duvido que alguém se sinta confortável em fazer um aborto. Agora, isso não pode ser justificativa para que não haja a legalização. O aborto é uma questão de saúde pública. Há uma quantidade enorme de mulheres brasileiras que morre porque tenta abortar em condições precárias. Se a gente tratar o assunto de forma séria e respeitosa, evitará toda sorte de preconceitos. Essa é uma questão grave que causa muitos mal-entendidos. Existem várias divisões no país por causa dessa confusão, entre o que é foro íntimo e o que é política pública. O presidente é um homem religioso e, mesmo assim, se recusa a tratar o aborto como uma questão que não seja de saúde pública. Como saúde pública, achamos que tem de ser praticado em condições de legalidade.”

- Revista Marie Claire

7 de maio de 2010 - “Eu duvido que alguma mulher (...) defenda e ache o aborto uma maravilha. O aborto é uma agressão ao corpo. Além de ser uma agressão, dói, além de doer, imagino que a pessoa saía de lá muito baqueada. Eu não tive de fazer aborto porque eu tive de, na vida eu tive um problema, depois que minha filha nasceu eu tive uma gravidez tubária. Então eu não podia ter filho. Antes disso, eu não cheguei nunca a engravidar, só uma vez que eu perdi o filho por razões normais. Tive uma hemorragia. (Jornalista pergunta: “Foi logo no ínício da gravidez?”) Foi logo no inicinho da gravidez, não teve maiores efeitos físico não. (Jornalista pergunta: “Mas isso foi antes da sua filha nascer?”) Antes da minha filha nascer. Tanto é que eu fiquei com muito medo quando minha filha nasceu, de perder. Mas, todas minhas amigas que vi passar por experiência assim entraram chorando e saíram chorando." (Jornalista pergunta: “A senhora é contra criminalizar isso?”) "Eu acho que, o aborto, do ponto de vista de um governo, é uma questão não é de foro íntimo, é uma questão de saúde pública. E que você não pode hoje segregar mulheres e deixar que certos métodos, que hoje são encontrados na população de mais baixa renda, você vê uma porção de gente, principalmente nos grupos de mulheres você vê essa conversa muito forte... O uso da tal das agulhas de tricô, aquelas compridas, o uso de chás absurdos, o uso de métodos absolutamente medievais... Enquanto isso segmentos, há uma certa falsidade social, que as mulheres de mais alta renda vão para hospitais, clínicas privadas ou qualquer coisa assim e lá fazem o aborto. Então acho que, do ponto de vista de um governo, não é uma questão e não pode ser tratada como questão de foro íntimo. É uma questão necessariamente de saúde pública e tem de ser seriamente conduzida desse jeito." (Jornalista pergunta: Como a senhora vê um ex-ministro da Saúde se posicionando tão veementemente contra o aborto?) "Contra? Mas contra em que nível? No pessoal dele ou no atendimento a uma pessoa a uma pessoa que está tendo um... Porque tem que distinguir isso. Não estou discutindo aqui a posição individual de ninguém e acho estranhíssimo alguém falar assim: ‘eu acho que o aborto é ótimo’. Eu olho com... Porque não é. Você entende. É bom falar isso se não é seu corpo. Agora, uma coisa é isso. Outra coisa é enfrentar a realidade que existe. E a realidade que existe é essa que eu estou dizendo: uma parte da população não tem acesso a esse serviço." (Jornalista pergunta: “A senhora é legalmente a favor de uma legislação que não criminalize o aborto?) "Que obrigue a ter tratamento para as pessoas para não correr risco de vida igual os países desenvolvidos do mundo inteiro.” (Jornalista pergunta: “Tratamento pós-aborto, não? Ou atendimento público para quem quer abortar?). “Para quem estiver em condições de fazer o aborto, ou querendo fazer o aborto ou precisando. Acho que tem que ser tratado com uma questão de saúde pública.” (Jornalista pergunta: E a posição da Igreja Católica?) "Eu entendo perfeitamente, acho que ela, a Igreja Católica, vivemos em uma democracia, tem absoluto direito de externar sua posição.”

- Revista IstoÉ

(Observação: este trecho não está publicado na íntegra na revista, mas o áudio estava disponível nesta quinta-feira, 7, e o G1 fez a transcrição.)

12 de maio - “Aborto é uma coisa que nenhuma mulher defende, ninguém fala ‘eu quero fazer aborto’. Não é uma questão de foro íntimo, meu seu, da igreja, de quem quer que seja. É algo que eu acredito que é política de saúde pública. Acho que a legislação brasileira nesse ponto é muito clara.”

- Painel RBS

1º de outubro - “Nunca escondi que acho que a questão do tratamento das mulheres, principalmente das milhares de mulheres pobres que recorrem ao aborto, não é uma questão de polícia, é de saúde pública.”

- Entrevista coletiva no Rio de Janeiro

24 de setembro - “Eu também tenho uma posição clara em defesa da vida. Nós seres humanos temos que respeitar, temos que honrar e sobretudo temos que perceber a dimensão transcendente dela. Por isso, eu não acredito que mulher alguma seja favorável ao aborto. O aborto é uma violência contra a mulher. Eu pessoalmente, não sou favorável ao aborto. Como presidente da República, eu terei, se eleita, que tratar da questão das milhares de mulheres pobres desse país que usam métodos absolutamente, eu diria assim, bárbaros, e que correm sistematicamente risco de vida. Elas tem que ser protegidas. E é nesse sentido que eu falei sempre que isso é uma questão de saúde pública. Não é uma questão que pode confundir-se com a minha opção por um processo de favorecimento do aborto. Não acho que isso resulte em nenhum benefício para a sociedade. Agora, considero também que a legislação vigente já prevê os casos em que o aborto é factível e eu não sei se acho que seria necessário ampliar esses casos. Não vejo muito sentido.”

- Debate na CNBB/Rede Vida

29 de setembro - “Sou a favor da valorização da vida. Eu já disse no debate da CNBB que sou pessoalmente contra o aborto. É uma violência contra a mulher”

- Após encontro com religiosos

7 de outubro - "Eu sou contra o aborto porque o aborto é uma violência contra a mulher. Não acho que nenhuma mulher seja a favor do aborto. Como presidente da República, eu tenho de encarar o fato que há milhares de jovens, de adolescentes, que, diante do aborto, desprotegidas, fazem e adotam práticas, por que elas estão abandonadas"

- Em entrevista coletiva em Belo Horizonte

============================================ 

JOSÉ SERRA

Quando ocupava o Ministério da Saúde em 1998, assinou norma técnica que orienta método de aborto em casos de estupro. Em sabatina realizada pela "Folha de S.Paulo" em 2002, lembrou que foi “muito atacado por isso”. Na pré-campanha, em maio de 2010, voltou a se dizer contrário ao aborto e admitiu a possibilidade de que deputados possam propor a mudança. Durante a campanha, posicionou-se contrário ao aborto.

Novembro de 1998 - “O braço executivo das ações de saúde é formado pelos Estados e municípios. É a eles que o Ministério da Saúde oferece subsídios para medidas que assegurem a essas mulheres (vítimas de violência) a harmonia necessária para prosseguirem, com dignidade, suas vidas.”

- Na introdução da Norma Técnica do Ministério da Saúde sobre procedimentos adotados para aborto em casos de estupro (nesses casos, o aborto é permitido por lei)

16 de agosto de 2002 - “No caso de estupro, o Ministério da Saúde até regulamentou a, digamos, o aborto que é permitido por lei. Eu fui muito atacado por isso, defendendo a generalização do aborto, os abusos, etc. Agora se me pergunta sou a favor do aborto, não.”

- Em sabatina à Folha de S. Paulo

10 de maio de 2007 - “Ninguém pode ser a favor do aborto, mas essa é uma questão que ainda vai ser debatida no Brasil.”

- Após recepção para Bento XVI no Palácio dos Bandeirantes

13 maio de 2010 - “Eu não sou a favor do aborto. Não sou a favor de mexer na legislação. Agora, qualquer deputado pode fazer isso. Como governo, eu não vou tomar essa iniciativa.”

- Em entrevista após Programa do Ratinho, do SBT

21 junho - “Eu não mexeria na atual legislação. (...) Eu pessoalmente acho o aborto uma coisa terrível, mas independentemente disso, em um país como o nosso, hoje, nas condições atuais, isso liberaria coisa de uma verdadeira carnificina. ”

- Em Sabatina à Folha de S. Paulo

6 de outubro - “Nunca disse que sou contra o aborto porque eu sou a favor, ou melhor, nunca disse que sou a favor, porque eu sou contra. Tenho amigos que me acham atrasado, mas tenho meus valores históricos sobre isso e sou contra.”

- Em entrevista coletiva em Brasília, na qual ele iniciou a frase com a afirmação em um sentido e depois esclareceu sua posição

7 de outubro - "O que está em questão agora nessa campanha não é apenas ser contra ou a favor. É a mentira. Quem é a favor , de repente diz que é contra por motivos eleitorais. Isso está errado. Acho que cada um tem suas crenças e a gente deve respeitar a crença das pessoas. Agora, a questão é dizer a verdade. Eu sempre disse isso há muitos anos, todos conhecem minha posição a esse respeito"

- Em entrevista coletiva em São Paulo

FONTE: G1

RELATORA DO PLC 122/06 NÃO SE REELEGE



A senadora Fátima Cleide, relatora do PLC 122/06, não se reelegeu ao Senado. Embora os líderes do movimento homossexual tenham feito aguerrida campanha em seu favor, ela obteve 16,05% dos votos, a metade do segundo colocado. Soube que a senadora buscou apresentar-se durante a campanha como defensora dos princípios cristãos, mas o povo de Rondônia não enguliu o discurso e mandou-a de volta para casa pelas posições claramente assumidas em favor da agenda gay.

Fátima Cleide colheu o que plantou. Sua derrota demonstra que o povo cristão está cada vez mais atento ao trabalho dos legisladores nas casas legislativas. Não custa lembrar que a senadora agora derrotada fez uso de todos os meios possíveis para aprovar a famigerada lei, forçando, inclusive, a sua entrada em pauta numa madrugada com a presença de poucos senadores no plenário. Queria aprová-la na calada da noite. Por pouco conseguiu o seu intento.

Certamente a derrota de Fátima Cleide dificultará a tramitação do PLC 122/06 no Senado. Mas todos os que estamos na trincheira da resistência não abriremos a guarda, pois os estrategistas que querem impor sobre o brasileiro o ¨delito de opinião¨, coisa inexistente como figura jurídica, buscarão outras formas para forçar a sua aprovação.

Fonte: Blog Geremias do Couto

NOMES TRADICIONAIS DA POLÍTICA BRASILEIRA DEIXARÃO O SENADO EM 2011

Nomes tradicionais da política brasileira como Marco Maciel (DEM), Tasso Jereissati (PSDB), Heráclito Fortes (DEM), Aloízio Mercadante (PT) e Arthur Virgílio (PSDB), entre outros, deixarão o Senado a partir de fevereiro de 2011, já que não se reelegeram nesse domingo, 3. No caso de Mercadante, ele disputou o governo de São Paulo e perdeu em primeiro turno para Geraldo Alckmin (PSDB).

Maciel, por exemplo, foi eleito senador pela primeira vez em 1983. O parlamentar, oriundo da Arena, participou ativamente do processo de redemocratização do país e ocupou cargos importantes nesse período como ministro do governo Sarney e vice-presidente de Fernando Henrique Cardoso (PSDB) por dois mandatos.

Os tucanos Arthur Virgílio e Tasso Jereissati, que tentaram a reeleição ao Senado, foram nos oito anos de governo Lula alguns dos mais combativos parlamentares de oposição. Ambos participaram de articulações de votação de temas importantes no Senado, como a derrubada da Contribuição sobre a Movimentação Financeira (CPMF).

O Senado também perderá parlamentares importantes da base governista, que deixaram seus mandatos para concorrer a governos estaduais, como Aloízio Mercadante (PT-SP), Ideli Salvatti (PT-SC) e Hélio Costa (PMDB-MG). Mercadante é o atual líder do partido e já ocupou a liderança do governo na Casa.

Salvatti, por sua vez, era líder do governo no Congresso, responsável pela articulação para aprovar a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), no primeiro semestre. Caso permaneça no cargo ao retornar para o fim de mandato, terá como missão negociar a aprovação do Projeto de Lei Orçamentária (LOA) para o próximo governo.

O candidato derrotado ao governo de Minas, Hélio Costa (PMDB-MG), é outro senador que ocupou cargos estratégicos no governo Lula. Foi, por exemplo, ministro das Comunicações, quando coordenou a implantação do sistema de sinal digital no país.

Em contrapartida, o Senado ganha nomes importantes na nova legislatura e terá a representação de três ex-presidentes: José Sarney (PMDB-AP), Fernando Collor (PTB-AL) e Itamar Franco (PPS-MG). Também foram eleitos nomes de peso como Aécio Neves (PSDB), ex-governador de Minas Gerais e ex-presidente da Câmara dos Deputados.

Outros ex-governadores que assumirão vagas no Senado são Roberto Requião (PMDB-PR), Eduardo Braga (PMDB-AM), Blairo Maggi (PR-MT), Marcelo Miranda (PMDB-TO), Jorge Viana (PT-AC) e Ivo Cassol (PP-RO).

Outro nome importante na renovação do Senado é o de Marta Suplicy (PT-SP), ex-prefeita de São Paulo. No início do segundo mandato, Marta foi ministra do Turismo do governo Lula. Ela deixou o primeiro escalão do governo para disputar, em 2008, a prefeitura de São Paulo, quando perdeu para Gilberto Kassab (DEM).

Data: 4/10/2010

Fonte: Agência Brasil

EX-MINISTRO PALOCCI É ESCALADO PELO PT PARA DIALOGAR COM OS EVANGÉLICOS

(Notícia extraída da Folha de São Paulo - 08.10.2010)

Tropa de choque formada por senadores e deputados religiosos também é mobilizada para frear rejeição a Dilma

"A nossa missão é impedir que a eleição vire uma guerra santa", diz o deputado federal Walter Pinheiro (PT-BA)

POR ELVIRA LOBATO - DO RIO

No esforço para neutralizar a onda anti-Dilma no meio evangélico, o ex-ministro da Fazenda Antônio Palocci, um dos coordenadores da campanha petista, procurou lideranças evangélicas para marcar encontros dela com pastores.

Paralelamente, formou-se uma tropa de choque de senadores e deputados evangélicos do PT e de partidos aliados para ajudar a melhorar a imagem de Dilma junto ao eleitorado religioso.

Os senadores Magno Malta (PR-ES) e Marcelo Crivella (PRB-RJ), os deputados federais Walter Pinheiro (PT-BA) e Gilmar Machado (PT-MG) e o pastor Everaldo Pereira, vice-presidente do PSC, integram o grupo.

"A nossa missão é desdizer as baixarias lançadas contra Dilma na internet e impedir que a eleição vire guerra santa", diz Walter Pinheiro, recém-eleito senador.

O plano foi definido anteontem. No mesmo dia, Dilma Rousseff abriu espaço na agenda para encontro com o pastor Marcos Pereira, da Assembleia de Deus dos Últimos Dias, no Rio, e Palocci contatou pastores.

Um dos procurados foi o pastor Jabes Alencar, presidente do Cimeb (Conselho Interdenominacional de Ministros Evangélicos do Brasil) e do Conselho de Pastores do Estado de SP. O outro foi o presidente do Conselho de Pastores do Estado de MG, pastor Jorge Linhares.

PÉ ATRÁS

O Cimeb, segundo Alencar, representa 24 mil pastores de várias denominações evangélicas. Ele diz que Palocci pediu uma reunião com Dilma na semana que vem. Para o pastor, "o evangélico tem um pé atrás com o PT".

Linhares dirige a Igreja Batista Getsêmani, de Belo Horizonte. O conselho estadual representa 4.800 pastores que, segundo ele, votaram em peso em Marina Silva.

Assim como Alencar, ele diz que os evangélicos temem propostas defendidas pelo PT, como a união civil entre homossexuais, a adoção de crianças por gays e a descriminalização do aborto.